IML Araguaína
IML Araguaína

O processo de inclusão de órgãos da Secretaria de Segurança Pública ao Sistema de Processo Eletrônico do Poder Judiciário, o e-Proc/TJTO, chegou ao núcleo de Araguaína do Instituto de Medicina Legal (IML). Para operar com qualidade a nova ferramenta, a gerente regional e peritos participam de um treinamento realizado pela Diretoria Judiciária do Tribunal de Justiça.

O núcleo do IML em Araguaína possui dez peritos e atende 42 cidades do norte do Tocantins. Na opinião da servidora Celma Barbosa Pereira, “o e-Proc/TJTO vai oferecer mais celeridade na emissão de laudos, que era encaminhado por meio físico para a delegacia de polícia, a qual vinculava o mesmo ao processo”.

Elizete Machado dos Santos, gerente do núcleo do IML em Araguaína, disse que, com a implantação do sistema eletrônico “não vamos mais ficar com laudo parado, esperando alguém vir buscar. Atualmente temos dez dias para encaminhar o laudo para as cidades da regional, mas para ter certeza de que realmente foi entregue, aguardamos que um agente de polícia da delegacia responsável venha pegá-lo ou enviá-lo pelo Correios”.

Agora com o processo eletrônico, basta que a intimação seja feita pelo cartório ou pela delegacia de polícia, que o gerenciamento distribui para o médico responsável pelo caso, o qual entra no sistema. Após a triagem, verifica-se a demanda e já pode emitir o laudo, juntar as peças prontas, todos os documentos obrigatórios para cumprir a solicitação do laudo pericial. (Luiz Pires)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.