Dimas e Fraudneis
Dimas e Fraudneis

A Justiça Eleitoral multou o prefeito reeleito de Araguaína, Ronaldo Dimas (PR), e o vice-prefeito, Fraudneis Fiomare, acusados de usar servidores públicos na campanha para eleições municipais deste ano. O valor é de R$ 53,2 mil para cada um deles.

A decisão é do juiz eleitoral Sérgio Aparecido Paio. Os fatos foram denunciados pela coligação ‘Unidos por Araguaína’, que tinha como candidata, Valderez Castelo Branco (PP). O grupo também pediu a cassação do registro de candidatura de Dimas.

A coligação alegou que no dia 7 de setembro, servidores públicos da área da educação participaram do desfile cívico promovido pela prefeitura usando camiseta azul ou branca, cores usadas na campanha de Dimas.

Além disso, eles estavam com um chapéu idêntico ao utilizado pelo candidato durante a campanha e com o adesivo 22, correspondente ao número de campanha de Ronaldo. Segundo a coligação, a ação teria desequilibrado a disputa das eleições.

Na decisão, o juiz diz que o ato é caracterizado como ilícito eleitoral e que os fatos não podem ficar impunes. Já em relação ao pedido de cassação, o juiz negou. Ele alega que a atitude não foi caracterizada abuso de poder político e de autoridade a ponto de culminar com a cassação do prefeito reeleito e do vice dele.

Em nota, a coligação ‘Araguaína sem Parar’, do prefeito Ronaldo Dimas, informou que já entrou com recurso junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE) com a finalidade de rever a multa imposta, tanto ao prefeito, quanto ao vice. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.