Um balão flutuante da Google foi encontrado na madrugada desta terça-feira, 4, em uma fazenda em Goiatuba, no Sul do Estado de Goiás. De acordo com gerente da propriedade, Gilberto Gonçalves da Silva, uma luz do objeto que piscava chamou a atenção dos trabalhadores, que foram até o local ver do que se tratava.

Os trabalhadores encontraram o objeto por volta da 0h30 na plantação de cana-de-açúcar da fazenda, mas não conseguiram identificá-lo. Pela manhã, Gilberto foi até o local e segundo ele achou que se tratava de um satélite. “Ele [objeto] tinha um adesivo que dizia que, se caso caísse, era para ligar no número 0800. Quando liguei, eles já estavam a procura [do balão flutuante]”, relatou.

Ainda de acordo com Gilberto, a equipe responsável pelo equipamento, que é de São Paulo, já estava na fazenda procurando o objeto. “Mas eles estavam em outro local, há uns cinco quilômetros de onde estava o balão flutuante”, explicou.

O gerente então passou as coordenadas para os técnicos, que chegaram no local por volta das 11h30 e recolheram o objeto. “Eles levaram ele numa saveiro, o equipamento é pequeno”, ressaltou.

O que é um balão flutuante

O projeto Loon é uma rede de balões que viaja na fronteira do espaço. A finalidade do projeto é conectar pessoas em áreas rurais e remotas, ajudar a reparar falhas de cobertura e ajudar a recuperar a conexão com a Internet em áreas que passaram por desastres.

A tecnologia

Os balões do Projeto Loon flutuam na estratosfera, a uma altura duas vezes maior que aeronaves e fenômenos meteorológicos. Há várias camadas de vento na estratosfera, cada uma com variações em direção e velocidade.

Os balões Loon vão para onde são necessários, subindo ou descendo por uma camada de vento que sopre na direção desejada. Por meio de parceria com empresas de telecomunicações que compartilham o espectro da rede celular, permite que as pessoas se conectem à rede do balão diretamente dos seus smartphones e outros dispositivos com suporte à LTE. O sinal é transmitido para a rede do balão e depois de volta para a Internet global na Terra. (Com informações do Google e Mais Goiás)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.