Criado pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) para promover a saúde da mulher através do diagnóstico do câncer do colo do útero em comunidades carentes, o programa Útero é Vida tem conseguido alcançar marcas importantes de atendimento em todo o país. E no Outubro Rosa, mês em que é realizada uma forte campanha de conscientização sobre a prevenção ao câncer de mama, o SENAR destaca o trabalho social que têm realizado contra esta doença através de palestras, bem como exames preventivos contra o câncer do colo do útero em todo o Estado.

No Tocantins, o programa chega aos lugares mais distantes dos grandes centros, como toda a zona rural, assentamentos, comunidades ribeirinhas, quilombolas e indígenas. Para se ter uma ideia do alcance social do programa, somente de 2010 a setembro deste ano já foram realizados 24.092 atendimentos no programa Útero é Vida em 99 municípios tocantinenses.

Em parceria com os Sindicatos Rurais, prefeituras e secretarias municipais de saúde, o programa Útero é Vida mobiliza um grande número de mulheres, que além do exame preventivo papanicolau, participam de palestras educativas, espaço de beleza, atividades recreativas para as crianças e outras ações de melhoria da qualidade de vida.

De acordo com a responsável pelo programa no SENAR Brasil, Leilane Lopes Ribeiro Oliveira, a maior contribuição do programa para mulheres é difundir a importância do exame preventivo do câncer uterino, a quebra de tabu e de preconceitos, enfim os cuidados com a saúde.

A superintendente do SENAR Tocantins, Rayley Luzza, reitera a importância do programa Útero é Vida para abordar o tema de forma mais leve, uma vez que a prioridade do programa é alcançar mulheres que têm maiores dificuldades de acesso a ações de saúde preventiva e informações sobre a doença.

“O SENAR Tocantins dispõe de uma unidade móvel do Útero é Vida, que facilita bastante que nossos profissionais cheguem em lugares mais distantes. É bastante satisfatório perceber que ações de saúde como esta podem mudar a vida de uma família inteira, aumentando a auto estima da mulher e assegurando atendimentos básicos de saúde”, assegura a superintendente.

Dados da Organização Mundial da Saúde mostram que o câncer do colo do útero é, depois do câncer de mama, o que mais mata a população feminina no Brasil. A abordagem mais efetiva para o controle do câncer do colo do útero é o diagnóstico precoce por meio do exame citopatológico.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.