Na manhã desta sexta-feira, 16, o prefeito Ronaldo Dimas e a ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Kátia Abreu, deram início à obra do Centro Especializado em Reabilitação (CER) Luiz Flávio Quinta em Araguaína.

Depois de pronto, o CER atenderá pessoas com deficiência auditiva, física, intelectual e visual e terá a capacidade para 100 pacientes por dia dos estados do Tocantins, Pará e Maranhão. A área para construir a unidade é de dois mil metros quadrados e fica no loteamento Cidade Nova.  A previsão de entrega da obra é em 12 meses.

Recursos

Serão investidos mais de R$ 5,2 milhões de recursos do Ministério da Saúde para a construção do centro e instalação de oficinas ortopédicas, onde serão fabricados as próteses usadas na reabilitação dos pacientes. A unidade terá 32 consultórios com atendimentos de ortopedia, neurologia, oftalmológico; 23 salas de atendimento individualizado; além de laboratório de prótese ocular, box de terapias (eletroterapia), ginásio, fraldário adulto e infantil; copa/refeitório.

 Para o prefeito Ronaldo Dimas, a história do CER iniciou há dois anos quando a ministra Kátia Abreu, então senadora, ligou e perguntou se ele queria a obra na cidade. “Respondi prontamente que sim e fui imediatamente a Brasília. Juntos visitamos o Centro de Reabilitação e Readaptação (CRER) de Goiânia, fizemos um termo de cooperação com o centro, o qual mandou especialistas a Araguaína para elaboração do projeto”, contou Dimas.

Ele explicou que o CER é primeira etapa para implantação do Centro de Reabilitação e Readaptação (CRER) de Araguaína. Os recursos totais serão de mais R$ 70 milhões em um espaço com capacidade para atender 1.200 pacientes por dia em seis centros cirúrgicos, 20 leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) e 38 consultórios médicos.

O prefeito ainda enfatizou a sua preocupação com a funcionalidade da obra e não apenas com a construção. “Buscamos recursos junto ao Ministério da Saúde não apenas para a construção, mas também para o funcionamento do CER, que deve ficar em torno de R$ 1,5 milhão mensal. O administrador público tem que ter essa visão e não apenas construir e depois não ter recursos para manter”, apontou Dimas.

Importância

O médico Luiz Flávio Quinta Júnior, filho do homenageado que leva o nome do CER, vê no centro uma obra voltada para as pessoas que não enxergavam melhoria na qualidade de vida. “Sou médico e sei o quanto é importante uma obra desse porte para a população. Não tenho nem palavras para agradecer a homenagem que vocês estão fazendo para o meu pai”, disse.

O secretário estadual da Articulação Política, Paulo Sidnei, que estava representando o governador Marcelo Miranda, enfatizou que “só quem conhece o Sarah sabe da importância dessa obra. Essa obra será um marco para a cidade”.

Para o presidente da Câmara de Vereadores, Marcus Marcelo, o engajamento do prefeito na busca por recursos tem o impressionado. “Ronaldo tem obras espalhadas por toda a cidade mesmo em um momento de crise. A maioria dos municípios só tem tocado a estrutura”, disse o presidente.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.