Deputado Wanderlei Barbosa (SD)
Deputado Wanderlei Barbosa (SD)

Na sessão ordinária da manhã desta quarta-feira, 21, o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD) ao fazer uso da tribuna, chamou atenção para a possibilidade de cobrança para entrada no Parque Cesamar de Palmas. Idéia que promete causar polêmica.

Segundo o deputado, os palmenses que forem praticar exercícios físicos no parque terão que desembolsar uma taxa de exploração do espaço para a Prefeitura Municipal.

O parlamentar alega que atualmente o cidadão palmense já paga muitas taxas, citou como exemplo a utilização do ginásio, do estádio de futebol, o estacionamento rotativo, as ruas para reunião das comunidades e várias outras. “Todos temos que pagar por tudo que fazemos, utilizando ambientes públicos recuperados pelo dinheiro fruto do IPTU que pagamos e dos impostos que pagamos. As pessoas pagam os impostos e depois pagam para usar os ambientes públicos”, afirmou o deputado.

As informações é que a Prefeitura já discuti a questão da cobrança para utilização do Parque Cesamar. “Isso me causou uma preocupação, daqui uns dias pra gente sair caminhando pelas ruas, o prefeito vai sair multando as pessoas”, afirmou o deputado.

Ainda segundo Wanderlei, além de todos os impostos absurdos, o cidadão palmense tem que pagar até para andar no Parque Cesamar. Lembra que Palmas é uma das cidades mais caras do País. “A Prefeitura de Palmas sempre com a iniciativa de fazer com que as pessoas mais simples paguem para usar os espaços públicos, cada dia uma surpresa maior. Um prefeito totalmente mercenário!” frisou indignado.

O deputado chama também a atenção para aquilo que a prefeitura paga, citou uma parceria de R$ 51,6 milhões entre Prefeitura de Palmas e Oscip Ises divulgado recentemente num importante jornal do estado. Segundo o jornal e informações do próprio TCE, a prefeitura já foi notificada para esclarecimentos sobre possíveis irregularidades nos pagamentos efetuados. O deputado disse que também irá apresentar pedido de informação mesmo se não for atendido. “Eu vou fazer meu dever de casa, mesmo não sendo atendido, precisamos saber para onde está indo o dinheiro do povo de palmas”, finaliza seu pronunciamento.(Ascom)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.