Filipe Fernandes

O presidente da Comissão de Políticas Públicas Sociais da Câmara Municipal de Palmas, o vereador Filipe Fernandes (PSDC) trancou a pauta da comissão como um ato de apoio aos professores da rede municipal de ensino que, desde a manhã do dia 13 ocuparam a Câmara Municipal de Palmas.

Os professores estão em greve reivindicando o pagamento da data-base e plano de carreira que foi acordado durante a greve realizada em 2015 e até o presente momento não foi cumprido o acordo da época.

Para o vereador o movimento grevista é legítimo, pois “eles estão desde 2015 sendo enrolados pela gestão e estão sendo prejudicados pela falta de cumprimento do acordo. Eles têm todo o direito de estarem aqui e não esperam mais acordos e sim uma solução para o problema”, explica o parlamentar.

“ Eu não tenho vergonha de dizer que vou trancar a pauta, não mesmo. Deixo bem claro que enquanto não resolverem o problema dos professores na minha comissão nada será votado ou analisado. Essa gestão precisa respeitar essa Casa e nós precisamos respeitar e apoiar os professores neste momento”, ressalta Fernandes a respeito da pauta trancada na comissão.

Fernandes relembrou ainda que este ato de paralisar as atividades da comissão não deve ser visto como algo negativo, mas sim positivo por estar ocorrendo em benefício de uma causa popular. “Na gestão anterior é válido lembrar que, por questões de ordem do executivo o líder da base que hoje é o nosso presidente trancou a pauta por quase seis meses em benefício da gestão. Mandava os vereadores da base saírem do plenário e não votavam nada. Dessa vez é diferente, a pauta está trancada, mas é pelo movimento grevista e só destranca quando os professores tiverem os seus problemas resolvidos”, finalizou o vereador.

Os professores seguem ocupando a Câmara Municipal de Palmas por tempo indeterminado até que sejam atendidos pelo Poder Executivo.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.