Dilamar Martins Silva, advogada assassinada

Uma advogada foi executada e teve o corpo queimado neste fim de semana, no município de São Félix do Xingu, no sudeste do Estado do Pará. A vítima, Dilamar Martins Silva, foi assassinada em uma fazenda de sua propriedade.

O corpo da advogada foi encontrado na tarde de domingo, 24. Após matar Dilamar, o executor colocou o corpo dela dentro de pneus e ateou fogo, fugindo em seguida.

O corpo da advogada foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Marabá, onde passou por perícia. Ainda não há confirmação sobre a identidade e paradeiro do autor do crime.

Dilamar possuía registro profissional pela Seção Goiás da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), mas atuava no município de São Félix do Xingu. Por nota, a OAB-GO informou que “está acompanhando as investigações do crime brutal cometido contra a vida da advogada”, em conjunto com a OAB-PA, e que ambas seccionais “já requereram à Secretaria de Segurança Pública do Pará providências para o caso”.

A OAB ainda afirma que “lamenta profundamente o fato, externa sinceros sentimentos à família e amigos da advogada e vê com preocupação os números crescentes de violência no país”. (DOL)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.