Primeira edição do projeto foi em Gurupi, em 2009: leilão já repassou R$ 1,7 milhão a entidades assistenciais

Após oito anos de sua primeira edição, o evento que já foi realizado em Palmas, Paraíso do Tocantins, Araguaína e São Paulo, o Leilão Pecuária Solidária volta às origens em 2017. Está confirmada para o dia 12 de novembro, no Parque de Exposições de Gurupi (sul do Tocantins), a 5ª edição no Estado. Colaboradores e parceiros da iniciativa que une a cadeia produtiva do agronegócio já começam a se mobilizar por doações e contribuições diversas.

Promovido pelo leiloeiro Eduardo Gomes a cada dois anos, a primeira edição foi realizada em Gurupi, em 2009, para celebrar, na época, os 25 anos de sua atuação profissional no Tocantins. “O objetivo inicialmente era esse e que tivéssemos apenas uma edição, entretanto diante do resultado altamente positivo e que surpreendeu a todos, as entidades beneficiadas nos cobraram para que continuássemos com o projeto”, disse.

Depois da edição em Gurupi, o leilão percorreu as principais cidades do Estado. “A iniciativa tem por objetivo agregar todos os setores da iniciativa privada e segmentos da economia, principalmente do agronegócio para juntos promoverem uma ação de responsabilidade social”, complementou.

RECURSOS ARRECADADOS E REPASSADOS

Em outras quatro edições no Tocantins e uma especial em São Paulo, o projeto já destinou R$ 1,7 milhão a entidades assistenciais, principalmente na área de saúde e que atendem a pessoas carentes de várias regiões do Tocantins, Goiás e Pará. “O leilão é resultado da generosidade dos produtores rurais, empresários e empresas agropecuárias que respondem por grande parte destas doações que levamos ao leilão. Repassamos o valor arrecadado a diversas instituições para serem investidos em infraestrutura e equipamentos para melhorar o atendimento e a qualidade de vida das pessoas assistidas”, comentou o leiloeiro.

A primeira delas arrecadou cerca de R$ 400 mil, que foram disponibilizados a cinco entidades assistenciais. Já em 2011, em Palmas, a segunda edição do projeto repassou R$ 355 mil a dez instituições. Em 2013, em Paraíso do Tocantins, foram distribuídos R$ 416 mil a onze entidades. Já a última edição no Tocantins ocorreu em Araguaína, em 2015, com destinação de R$ 501 mil a instituições. Em 2016, o projeto teve edição especial em São Paulo, durante o Circuto InterCorte, quando arrecadou R$ 120 mil.

Tradicionalmente após 30 dias da realização do leilão, o leiloeiro Eduardo Gomes reúne os parceiros, a imprensa e as entidades beneficiadas para apresentar o balanço final e prestar contas sobre o resultado alcançado.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.