Marcos Milhomens
Marcos Milhomens

O odor de fumaça no ar é insuportável.

O céu cinzento, carregado, está na cidade inteira.

As serras ao redor de Palmas queimam. Fogo de norte a sul da capital.

Todo ano a história se repete.

Queimadas!

É impressionante a capacidade do homem de ser estúpido.

A esmagadora maioria dos casos, os indicadores estão aí para não me deixar mentir, dos focos de queimadas tiveram início por uma ação criminosa do homem.

O que se passa na cabeça de um sujeito que ateia fogo de forma criminosa?

Francamente eu não consigo entender.

Quem passou o feriadão de Independência em Palmas, sofreu com o clima predominantemente cinza e cheiro de fumaça que só as queimadas provocam.

Até a intervenção divina, da chuva de domingo, foi incapaz de apagar o fogo.

Nossas crianças, idosos, pessoas vulneráveis, com problemas respiratórios, sofrendo nas unidades de pronto atendimento.

Indo com a família para o ótimo Festival Gastronômico de Taquaruçu, no sábado, observava o céu denso, cinza escuro, quente e fedido.

Refletia sobre o quão ignorante pode ser o homem e suas ações.

A Defesa Civil e os bombeiros fazem um trabalho eficiente, mas incapaz de prever uma ação criminosa como essa.

Eu honestamente ainda acredito no homem, mas a cada dia que passa fica mais difícil.

Sem consciência não existe progresso nenhum.

Essas ações são dramaticamente intoleráveis!

Inconcebíveis.

Fica aqui meu repúdio quase visceral às queimadas.

 

Marcos Milhomens. Publicitário, Assessor de Integração Social da

Secretaria de Integração Social e Defesa do Consumidor

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.