Genésio Tocantins apresentou o show "Brasis, as canções e o povo", no Palco Fecoarte
Genésio Tocantins apresentou o show “Brasis, as canções e o povo”,
no Palco Fecoarte

O palco Fecoarte começou animado e com muita contação de causos na segunda noite da 11ª Fecoarte e do 9º Salão do Livro. Nas arquibancadas da Tenda Diversidade, o público se divertiu com o grupo Os Tawera, formado pelo pai Wetemberg Nunes e os filhos Weterm Nunes e Taion Nunes, que apresentaram causos caipiras no espetáculo Kauso Tambor.

Atração selecionada pela Secretaria Estadual da Cultura (Secult) para compor uma programação diversificada, que valoriza os artistas regionais, o grupo brincou com o imaginário da plateia ao mesclar histórias populares, com a presença de bonecos. O artista Wetemberg Nunes diz que a ideia é mostrar a história do Tocantins. “A ideia do nosso espetáculo é mostrar causos cantados de nomes como Chico Pedrosa e Camilo de Jesus Lima, que falam sobre o universo da cultura brasileira e o nosso amor pela cultura popular ”, ressalta.

Após a apresentação foi a vez do talentoso Irineu de Palmira subir ao palco. Músico, cantor e compositor, o mineiro fez do Tocantins sua casa. Com repertório e canções autorais e inspiradas na MPB e no samba, suas letras poéticas e melodiosas embalaram a plateia, que pode sentir o orgulho da cultura negra, presente nas letras e nos ritmos.

O show de Irineu de Palmira deu lugar a outro artista já consagrado no Estado, que levou o nome e a cultura do Tocantins para fora. Acompanhado do renomado grupo Pedra de Fogo, que se apresentou também no palco principal do evento, Genésio Tocantins interagiu com a plateia, que dançou e cantou, formando uma grande rod. Com a apresentação musical “Brasis, as canções e o povo”, o artista relembrou clássicos da música tocantinense, cantando junto com o público canções como Frutos da Terra e Ei, flor.

Concha Acústica (Palco Livro)

Na noite de domingo no palco principal do 9º Salão do Livro foi a vez do autêntico forró pé de serra entrar em cena. Com o show “Gonzagueando”, a banda tocantinense Pedra de Fogo, com Chico Chocolate no vocal, fez todo mundo dançar ao som das músicas do rei do baião, Luiz Gonzaga, em uma homenagem à cultura nordestina.

Casais dançaram juntinhos em uma noite inesquecível para quem gosta do bom forró. Quem não se conhecia tratou logo de arranjar um par e, entre rodopios e passos para lá e para cá, as duplas se divertiram até o final do show.

A banda Pedra de Fogo tem mais de 30 anos de existência e foi formada por uma das famílias de músicos mais conhecidos do Estado. O sanfoneiro Manoel Braga continua fazendo história com um dos maiores grupos de forró do Tocantins. O grupo foi convidado pela Secult para fazer parte do time de artistas regionais que compõe a programação do Salão e da 11ª Fecoarte.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.