Lidiane Leite se apresentou à Superintendência da PF do Maranhão no início da tarde desta segunda-feira Foto: Reprodução / Facebook
Lidiane se apresentou à Superintendência da PF do Maranhão no início da tarde  Foto: Reprodução / Facebook

A ex-prefeita da cidade de Bom Jardim, no Maranhão, Lidiane Leite se entregou à Polícia Federal no início da tarde desta segunda-feira,09. A ex-prefeita estava foragida desde o dia 20 de agosto, quando teve a sua prisão decretada pela Operação Éden, que investiga desvios de verba da área de educação de Bom Jardim, cidade de 40 mil habitantes. Contra ela, havia um mandado de prisão preventiva. A Polícia Federal chegou a solicitar à Justiça a inclusão de Lidiane na lista vermelha da Interpol, o que não ocorreu.

Segundo a PF, Lidiane chegou à Superintendência da Polícia Federal do Maranhão às 13h, acompanhada apenas dos advogados, e deverá ser ouvida pelas autoridades nas próximas horas. De acordo com um agente de polícia, Lidiane e os advogados estão “bem reservados”.

No dia 17 de setembro, a Polícia Federal entregou à Justiça o relatório final do inquérito sobre Lidiane. De acordo com o delegado Ronildo Lages, chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Patrimoniais, Lidiane vai responder, a princípio, pelos crimes de fraude em licitação, peculato e associação criminosa.

Lidiane é investigada por irregularidades no sistema educacional de Bom Jardim
Lidiane é investigada por irregularidades no sistema educacional de Bom Jardim

— O inquérito completo está nas mãos do Ministério Público, que pode ou não oferecer denúncia. A partir de agora serão iniciadas novas investigações pela Polícia Federal a respeito de outras licitações suspeitas na área de educação — explicou o delegado na última semana, que ainda afirmou ter preocupação com a segurança de Lidiane — Temos uma preocupação com a segurança de Lidiane pelo fato de existirem pessoas com interesse em fazer queima de arquivo, que ela não fale com a polícia.

No dia 17 de setembro, a Polícia Federal entregou à Justiça o relatório final do inquérito sobre Lidiane. De acordo com o delegado Ronildo Lages, chefe da Delegacia de Repressão aos Crimes Patrimoniais, Lidiane vai responder, a princípio, pelos crimes de fraude em licitação, peculato e associação criminosa.

— O inquérito completo está nas mãos do Ministério Público, que pode ou não oferecer denúncia. A partir de agora serão iniciadas novas investigações pela Polícia Federal a respeito de outras licitações suspeitas na área de educação — explicou o delegado na última semana, que ainda afirmou ter preocupação com a segurança de Lidiane — Temos uma preocupação com a segurança de Lidiane pelo fato de existirem pessoas com interesse em fazer queima de arquivo, que ela não fale com a polícia.

O Ministério Público Federal informou que, como Lidiane tinha foro privilegiado, o caso foi encaminhado para o Tribunal Regional Federal de Brasília.(Extra.globo)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.