Um homem de 38 anos foi morto dentro do pátio da Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto), em Gurupi, na região sul do estado. Vilson Barreira da Silva foi baleado por um dos vigias do prédio enquanto supostamente tentava furtar cobre. O caso foi registrado pela Polícia Militar na noite deste domingo (26), por volta das 23h.

A PM informou que dois vigias estavam no local no momento do crime. Os funcionários contaram que Silva entrou clandestinamente e estava próximo ao depósito de transformadores.

Os vigilantes teriam abordado o suspeito e um deles se afastou para chamar a polícia, mas a vítima reagiu e puxou um objeto da cintura. Nesse momento, um dos vigias, que não teve o nome divulgado, atirou contra Silva. O Samu ainda foi chamado, mas apenas constatou a morte.

Ainda segundo a polícia, a vítima carregava um simulacro de arma de fogo. A suspeita é que Silva estivesse tentando furtar cobre do interior dos transformadores. Isso porque alguns equipamentos estavam abertos e foram encontradas chaves de fenda no local.

Também existe a suspeita de que a vítima estivesse acompanhada de outro suspeito, que conseguiram escapar.

O corpo de Vilson Barreira da Silva foi levado para o IML. Segundo a Polícia Civil, o suspeito tinha passagens por crime contra o patrimônio e ameaça.

A Ageto informou, em nota, que a segurança do local é feito por uma empresa privada. Afirmou que os profissionais que atuam nas unidades de todo o Estado possuem porte de arma e que todos os procedimentos legais foram tomados.

O vigia se apresentou na manhã desta segunda-feira (27) na delegacia. Ele prestou depoimento e foi liberado para responder em liberdade. (Do G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.