A Polícia Civil em Araguaína prendeu João Santos da Silva nesta quarta-feira, 29. O homem é suspeito de prender a mulher e o enteado de sete anos em casa, espancar os dois e usar o menino como escravo. A vítima contou aos policias que era obrigada a servir o homem durante todo o dia e que apanhava se demorasse a cumprir as ordens.

Segundo a investigação, a criança era sujeitada a situações humilhantes, como dormir nua no chão da casa. Mãe e filho só podiam se alimentar quando o padrasto estivesse presente e ficavam trancados em casa quando ele não estava. O celular da mulher teria sido destruído pelo suspeito, para que ela não tentasse contato com a família.

A investigação começou após as faltas do menino à escola chamarem a atenção. Denúncias anônimas também levantaram suspeitas de que agressões poderiam estar acontecendo. Em uma situação, uma mangueira foi usada para espancar mãe e filho ao mesmo tempo.

A polícia disse ainda que a mãe tentou fugir com o filho da cidade na terça-feira, 28, mas foi perseguida e capturada pelo homem. Ele teria então destruído os documentos dos dois para que não pudessem embarcar em um ônibus, por exemplo.

A Justiça decretou a prisão temporária de Silva. A polícia disse que a medida vale até o fim de semana, mas que vai pedir a prisão preventiva por tempo indeterminado, já que há indícios de tortura. (G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.