Deputado Eduardo Siqueira Campos
Deputado Eduardo Siqueira Campos

Ainda na sessão ordinária desta terça-feira, 2, que marcou o reinício dos trabalhos na Assembleia Legislativa, o deputado Eduardo Siqueira Campos (DEM) utilizou a tribuna para protestar contra a elevada carga tributária cobrada pelo Governo do Estado, que como tem sido noticiado, faz com que o Estado bata recordes de arrecadação, mas tem inviabilizado o crescimento econômico do Estado. Segundo o deputado, “o maior pacote de impostos” da história do Tocantins prejudica o setor produtivo que deixa de crescer e gerar empregos. Eduardo Siqueira também questionou a destinação destes recursos arrecadados, que não têm sido utilizados para o pagamento da data-base dos servidores e também não tem melhorado a estrutura da Saúde no Estado.

Eduardo Siqueira voltou a destacar a retenção, por parte do Governo, do repasse dos empréstimos consignados aos bancos, das mensalidades do Plansaúde, dos recursos do FunFarda da Polícia Militar, dentre outros, mesmo batendo recorde de arrecadação. “Onde está o dinheiro?”, questionou novamente.

De acordo com o deputado, o aumento na arrecadação deveria ser destinado ao cumprimento dos acordos firmados pelo Governo com os servidores, como o pagamento da data-base de 2015 e 2016, as conquistas da Polícia Civil, e ainda, em investimentos na melhoria do atendimento na Saúde. “Recebi ontem a foto do angú que está sendo servido aos pacientes nos hospitais do Estado e não tem para os acompanhantes”, repercutiu.

A conta não fecha

O deputado disse que na cabeça dos tocantinenses essa é uma “conta que não fecha”, pois o Tocantins é um dois estados que não possuem divida com a União, bate recorde de arrecadação, não cumpre os compromissos com servidores e fornecedores, mas segue realizando contratações milionárias de prestadores de serviços. “Lembro mais uma vez, contrataram uma empresa ao custo de R$ 10 milhões para vigiar máquina parada, enquanto os 400 ônibus do transporte escolar, que entregamos no governo Siqueira, tem que trafegar por estradas que nunca mais viram uma máquina depois que o Programa de Apoio aos Municípios foi desativado”, alertou.

Ainda assim, Eduardo Siqueira destacou o potencial produtivo do Tocantins, principalmente na fruticultura com os projetos de irrigação, também idealizados e implantados por Siqueira Campos, mas que vivem momentos de incerteza devido a alta carga tributária e a falta de investimentos.

O parlamentar ainda ressaltou as belezas naturais do Estado como o Jalapão e o Rio Araguaia e conclamou os deputados a debaterem as questões de interesse dos tocantinenses. “Se for pra ser um deputado só pra andar de avião com o Governador, me desculpem, mais isso eu não quero”, disse.

Siqueira recordou que quando foi Secretário de Relações Institucionais criou uma agenda com o Parlamento Estadual para que todos os deputados, prefeitos, líderes regionais e segmentos da sociedade fossem recebidos no Palácio por diversos secretários para o acolhimento de demandas e a solução dos problemas.

Unitins

Eduardo Siqueira voltou a empenhar seu apoio no crescimento da Unitins e reafirmou que destinará R$ 500 mil anuais de suas emendas individuais para a instituição. O parlamentar voltou a rebater a afirmação que a criação dos campi de Dianópolis, Augustinópolis e Araguatins tenha tido objetivos eleitoreiros na gestão passada. “Essa iniciativa injeta R$ 1 milhão por mês na economia dessas cidades e só esse argumento já rebate qualquer outro”, declarou.

“Deixamos prontos os três blocos do novo campus da Unitins em Palmas e o atual Governo com uma demão de tinta inaugurou dizendo que já havia construído um novo prédio”, finalizou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.