Eduardo Siqueira
Eduardo Siqueira

Iniciada há duas semanas, a greve dos servidores do Estado continua sendo um dos assuntos mais debatidos no plenário da Assembleia Legislativa. Na sessão vespertina desta quarta-feira, 24, o deputado Eduardo Siqueira Campos (DEM) voltou a cobrar uma posição do Governo. Ele defendeu a abertura imediata das negociações entre o Executivo e os manifestantes.

Para Eduardo, os números demonstram que há orçamento para pagar a data-base. “O movimento está embasado na lei e, por isso, o Governo não pode dizer simplesmente que não vai atender às reivindicações. Não se trata de questão partidária, uma vez que nenhum deputado vai ser contra o pagamento”, argumentou.

O deputado Wanderlei Barbosa (SD) disse que a Casa de Leis não pode se calar diante do quadro. “Falta humildade ao Governo, que não abre as negociações e nega o cumprimento da lei”, acrescentou.

Ainda na sessão, o deputado Paulo Mourão (PT) obteve a aprovação, em regime de urgência, de requerimento que convoca os secretários da Fazenda, do Planejamento e da Administração para prestar esclarecimentos ao Legislativo sobre a real situação financeira do Tocantins. “Os gestores precisam equilibrar as contas públicas, pois a crise financeira contamina o Estado”, alertou.

Por sua vez, o deputado Ricardo Ayres (PSB) ponderou sobre a necessidade de transparência nas financeiras públicas. “Existem disparidades entre a remuneração dos servidores. Os funcionários não podem pagar o preço pela falta de planejamento de gestões anteriores. Precisamos ver o Estado de maneira unitária se quisermos restabelecer o bom andamento da máquina pública”, concluiu. (Penaforte Diaz)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.