A secretária de Políticas para Mulheres da Presidência da República, Eleonora Menicucci, recebeu do prefeito de Palmas, Carlos Amastha, a doação do terreno onde será construída a Casa da Mulher Brasileira
A secretária Eleonora Menicucci, recebeu do prefeito de Palmas a doação do terreno onde será construída a Casa da Mulher Brasileira

A ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres da Presidência da República (SPM/PR), Eleonora Menicucci, foi recebida, na manhã desta segunda-feira, 3, no aeroporto de Palmas, pela vice-governadora Claudia Lelis, a primeira-dama e deputada federal Dulce Miranda, a secretária de Estado de Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, e o senador Donizetti Nogueira.

Após a recepção no aeroporto, a ministra recebeu oficialmente a doação de um terreno pela prefeitura de Palmas, para a construção da Casa da Mulher Brasileira, na Capital. Destacando o ato como “o início da libertação do ciclo de violência contra as mulheres”, ela anunciou que a União será responsável pela disponibilização dos recursos, construção e manutenção por dois anos do órgão. O lote possui 6.825 m² e está localizado na Avenida NS-02, lote 02. Durante o evento, a ministra confirmou sua participação na abertura dos Jogos Mundiais Indígenas, em outubro deste ano.

Mulher, Viver sem Violência

Na tarde de hoje, Eleonora Menicucci assina a adesão do Tocantins ao programa Mulher, Viver sem Violência, que foi lançado pelo governo federal em 2013, com o objetivo de ampliar o atendimento às mulheres em situação de violência. Por meio deste programa, são ofertados atendimentos especializados em diversas áreas, a partir de seis eixos de atuação.

Para a secretária de Defesa e Proteção Social, Gleidy Braga, as parcerias que se formaram em defesa da mulher e a concretização da Casa da Mulher Brasileira, tornam o Tocantins uma referência nacional. “São novos dias e um novo cenário com perspectivas positivas para o futuro das mulheres”, afirmou. Já a deputada federal e primeira-dama do Tocantins, Dulce Miranda, que esteve presente à inauguração da Casa da Mulher Brasileira, em Brasília, elogiou a presidente Dilma por sua preocupação com os direitos da mulher brasileira. “São decisões como esta que agregam na defesa da qualidade de vida e defesa das mulheres”, disse. A previsão para inauguração da casa no Tocantins é para 2016, sendo que o Estado é um dos 12 estados brasileiros contemplados em 2015.

Também participaram do evento o prefeito de Palmas, Carlos Amastha e sua esposa, Glô Amastha. Também fizeram parte da comitiva, a secretária substituta de Patrimônio da União, Cristiana Oliveira e a secretária nacional de Enfrentamento à Violência, Aparecida Gonçalves.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.