Sob fortes aplausos, o governador do Estado, Marcelo Miranda, reafirma que "É preciso respeitar a democracia
Sob fortes aplausos, o governador do Estado, Marcelo Miranda, reafirma que “É preciso respeitar a democracia

No dia seguinte às manifestações do dia 16/08 contra a presidente Dilma Rousseff, o governador Marcelo Miranda reafirma seu apoio à presidenta e manda recado a ela, pelo ministro dos Direitos Humanos Pepe Vargas, que esteve em Palmas para a assinatura do Termo de Adesão à Agenda de Convergência para Proteção dos Direitos Humanos nos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMI).

Sob fortes aplausos, o governador do Estado, Marcelo Miranda, reafirma que “É preciso respeitar a democracia. É preciso respeitar o resultado das urnas. Diga à presidente Dilma, que eu fui para as ruas levantar a bandeira dela, assim como fui pelo presidente Lula e fui um dos primeiros”, acrescentou o gestor, se dirigindo ao ministro Pepe Vargas: “diga a ela que o Marcelo Miranda está aqui de peito aberto, que estamos juntos”. O governador disse ainda, que os 27 governadores “estão unidos, pelo bem do Brasil”.

Agenda de Convergência

O ministro-chefe da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (DH/PR), Pepe Vargas, o prefeito de Palmas, Carlos Amastha, e o governador Marcelo Miranda, assinaram na tarde desta segunda-feira, 17, o termo de Adesão à Agenda de Convergência para Proteção dos Direitos humanos nos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas.

A solenidade contou ainda com a presença do secretário Nacional de Promoção dos Direitos da Criança e do Adolescente, Rodrigo Torres, do Presidente do Comitê Intertribal Memória e Ciência Indígena, Marcos Terena, de deputados estaduais, do senador Donizeti Nogueira (PT-TO) e outras autoridades dos governos federal, estadual e municipal.

A assinatura do termo tem por objetivo a proteção dos direitos humanos durante a realização dos Jogos Mundiais Indígenas, que acontecerão de 23 de outubro a 1º de novembro, em Palmas.

Proteção e atenção

Gleidy Braga, secretária de Estado de Defesa e Proteção Social, afirmou que os organismos públicos estarão vigilantes na proteção das crianças, dos indígenas e de toda a comunidade vulnerável à violação dos seus direitos, durante a realização dos jogos, e conclamou a sociedade a estar atenta e denunciar qualquer agressão aos direitos humanos e que os Jogos e toda a infraestrutura preparada para ele, será um legado para Palmas e para o Tocantins.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.