A deputada estadual Luana Ribeiro (PR) recebeu, na manhã desta quinta-feira, 6, um grupo de representantes das vans de Palmas e criticou o decreto da Prefeitura de Palmas que limita a circulação de micro-ônibus, e vans de transporte alternativo nas principais vias urbanas da Capital, a exemplo da Avenida Theotônio Segurado e Juscelino Kubitschek (JK). Pelo decreto, o serviço só poderá ser oferecido nas rodoviárias.

“As vans fazem parte da cultura de Palmas, assim como espetinho e o chambari”, defendeu a parlamentar. Segundo ela, organizar o transporte alternativo é fundamental, mas não se pode penalizar a população mais carente – que mais usa as vans – fazendo-a pagar mais e andar mais. “Colocar três pontos de paradas em pontos estratégicos da cidade é melhor do que apenas jogar os passageiros para o terminal rodoviário”, disse.

Luana também criticou o prefeito pelo decreto. “O prefeito tem uma visão distorcida da nossa cidade. Não conhece nossa cultura e não anda de van, por isso não se importa se vai prejudicar a população. A gente dá um desconto para ele”, salientou Luana. Para a deputada, quem perde são os usuários que terão que desembolsar mais para se locomover.

Um dos fundadores do transporte alternativo em Palmas, Wesley Rodrigues Silva disse que vieram a Assembleia para agradecer o apoio dos parlamentares. “As falas feitas em plenário ontem nos ajudaram e sentimos que os representantes do povo estão a nosso favor, defendendo o trabalho, que desenvolvemos há anos com muita presteza”, afirmou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.