A greve dos professores da rede estadual foi considerada ilegal e abusiva
A greve dos professores da rede estadual foi considerada ilegal e abusiva

A greve dos professores da rede estadual foi considerada ilegal e abusiva nesta segunda-feira,10, pelo Tribunal de Justiça do Tocantins. O desembargador Marco Villas Boas determinou a suspensão da greve dos servidores da Educação, que dura mais de 60 dias. Na decisão publicada ontem, Villas Boas concedeu, parcialmente, a antecipação de tutela requerida pelo governo do Estado e determinou a suspensão do movimento grevista, sob pena de multa diária R$ 20.000,00, limitada a R$ 200.000,00 ao Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado Do Tocantins (Sintet).

Na decisão, o desembargador decidiu ainda pela efetivação de descontos nos vencimentos dos servidores pelos dias paralisados. Segundo ele, é necessário fazer uma ponderação entre os direitos de greve e da Educação. “No meu sentir, por ora, deve prevalecer o direito à educação, posto estar intimamente ligado à ideia de dignidade da pessoa humana”, destacou Villas Boas na decisão.

Greve

Ao solicitar a suspensão, o governo alegou que aproximadamente 91,43% das escolas estaduais estão totalmente paralisadas por mais de 60 dias, impactando mais 4.751 professores.

O SINTET informa que o sindicato até o momento não foi notificado sobre nenhuma decisão judicial do Tribunal de Justiça.

Mesmo liminar que tenha considerado a greve ilegal a Assessoria Jurídica do SINTET recorrerá da decisão em todas as instâncias.(Com informações Jornal do Tocantins)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.