Audiência foi realizada na manhã desta quarta-feira, 19, no Palácio Araguaia
Audiência foi realizada na manhã desta quarta-feira, 19, no Palácio Araguaia

Projetos que beneficiem a agricultura familiar e a regularização fundiária no Tocantins foram a tônica de uma audiência do governador Marcelo Miranda com representantes do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) e do Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA), realizada  na manhã desta quarta-feira, 19, no Palácio Araguaia. Para o governador, é fundamental investir e dar condições de trabalho aos agricultores que estão na base, nos municípios do interior.

 “Essa discussão é fundamental. Que essa sintonia seja constante para que possamos desenvolver projetos que atendam efetivamente nossos agricultores familiares”, disse Marcelo Miranda, ao reafirmar seu compromisso também com os pequenos agricultores. “O Governo está à disposição para trabalhar junto, para colocar projetos em prática”, finalizou.

O superintendente do Incra no Tocantins, Edvaldo Soares Oliveira, disse sair otimista da reunião. “Temos muito a ser feito e não temos condições de fazer sozinho. Fiquei muito satisfeito com a recepção do governador. Já temos convênios, parcerias com o Governo, e queremos renová-las. Temos uma questão crucial que é a questão da infraestrutura, tivemos convênio no passado, mas o governo não conseguiu avançar e esse recurso foi devolvido para o Tesouro. Temos assistência técnica que estamos tentando resolver, a distribuição de água, com poços artesianos, e precisamos levar essa política pública para os assentamentos. Agora vamos discutir com cada setor”, comentou Edvaldo Soares.

Parcerias

Também presente, o delegado do MDA no Tocantins, Sílvio Ney Barros Monteiro, explicou que o Ministério tem dificuldades em executar algumas ações isoladamente. Por isso, a necessidade de se trabalhar em parceria com o Governo no desenvolvimento do meio rural. Na ocasião, Sílvio Ney revelou que nos últimos anos o Tocantins perdeu milhões de reais por inércia dos governos anteriores.

“Fizemos uma estimativa e nos últimos quatro anos perdemos em torno de R$ 100 milhões em convênios que não foram executados pelo Governo. Tanto de regularização fundiária, assistência técnica por falta, inclusive, de execução do órgão e tivemos que cancelar. Não tem mais como recuperar”, destacou. O delegado pontuou que a expectativa é que agora seja diferente. “Temos novos convênios que já estão acontecendo, outros que estão por ocorrer, e essas novas tratativas com o Governo nos deixa muito feliz”, ressaltou.

Integração

O secretário do Desenvolvimento da Agricultura, Pecuária, Clemente Barros, disse que essa reunião é uma demonstração que o setor produtivo está aliado. “Tanto na assistência técnica quanto na questão da infraestrutura, construção de estradas, que tanto necessita nossos assentamentos. Esse sempre foi o objetivo do governador, apoiar o pequeno produtor”, garantiu.

Segundo o presidente do Instituto de Terras do Tocantins (Itertins), Júlio César Machado, este encontro sela um pacto de trabalho e de interesse comum. “Agora vamos entrar em contato com esses órgãos, fazer uma agenda permanente para que cada órgão, no âmbito das suas atribuições, para que possa desenvolver o trabalho visando à regularização fundiária”, explicou.

Presenças

Também estiveram presentes na audiência o presidente do Instituto de Desenvolvimento Rural do Estado do Tocantins (Ruraltins), Pedro Dias; o coordenador do Programa Terra Legal no Tocantins, Geylson Galvão Sales e o deputado estadual Paulo Mourão.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.