O secretário de Segurança Pública do Estado do Piauí, capitão Fábio Abreu informou que tanto as vítimas, os seis mortos da chacina em Alegrete, e os criminosos são todos parentes.

Alegrete do Piauí foi palco da segunda chacina em menos de um ano no Estado chocando a todos pelo requinte de crueldade. Seis pessoas de uma mesma família foram mortas à queima roupa dentro de uma residência no povoado Boa Vista, cerca de 18 km de Alegrete. A polícia trabalha com hipótese de pistolagem.

“As vítimas e os criminosos são todos parentes e os suspeitos já estão presos”, garantiu o secretário que foi pessoalmente acompanhar as investigações e as buscas aos criminosos.

O clima da cidade é de comoção e de surpresa com a barbárie. A Secretaria de Segurança reforçou o policiamento para o velório e sepultamento.

Luto de três dias

O prefeito do município de Alegrete do Piauí, a 379 km de Teresina, decretou luto oficial de três dias no município por conta da chacina que vitimou seis pessoas da mesma família. O crime ocorreu na noite desta terça-feira 18. “Está todo mundo abalado com essa tragédia medonha”, completou o prefeito.

Suspeitos são ouvidos pela polícia

O coronel Wagner Torres confirmou na noite desta quarta-feira 19, que a polícia está tomando o depoimento de seis pessoas. Na casa de uma delas foram encontrados objetos com sangue, possivelmente das vítimas.

“Estão sendo ouvidas seis pessoas, parentes do professor George. Foram apreendidos celulares e uma bota com sangue na casa de um desses seis. Vamos elucidar esse crime em um curto espaço de tempo”, disse o coronel.

Segundo ele, a polícia deve pedir a prisão preventiva dos primeiros suspeitos ainda hoje. “São várias as linhas de investigações”, ressalta o militar, destacando o sentimento de surpresa na população da região.

“É um sentimento de surpresa, uma tragédia. Todo mundo lamentando. Abalou o Piauí todo. É abominável se fazer justiça com as próprias mãos”, finalizou. (Fonte: Cidade Verde)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.