fabion, prefeito de tocantinopolis
fabion, prefeito de tocantinopolis

O Sindicado dos Profissionais em Educação do Ensino Municipal de Tocantinópolis (Sinpeem), por meio de seu presidente Manoel Sousa, denuncia irregularidades na gestão do prefeito do município Fabion Gomes (PR). O Sinpeem diz que o gestor da cidade não estaria cumprindo o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) e teria funcionários fantasmas.

“Pela jornada de trabalho de 40 horas semanais os professores estão recebendo R$ 1567,00 nem um centavo a mais que o piso de nível médio. Os professores se sentem desmotivado pela falta de valorização profissional no município de Tocantinópolis, o salário mais baixo dentre as 10 maiores cidades do Estado do Tocantins”, afirmou o sindicato.

Diversos funcionários recebem salário pelo município de Tocantinópolis e não estariam exercendo suas atividades.

Os servidores fantasmas seriam:

“Eudes Ribeiro dos Santos; Salário R$ 1.452,00 Secretário Adjunto. Têm dois empregos, um no Banco do Brasil e outro na Prefeitura Municipal de Tocantinópolis, sendo que os horários de serviços são incompatíveis”.

“Paulo Sergio Gomes Barros; Salário R$ 1.623,60 Assessor Especial. O recursos humanos da prefeitura informaram que ninguém o conhece”.

“Willian André De Carvalho; Salário R$ 893,68 Zelador. Lotado na sede da Prefeitura Municipal. Recebendo sem trabalhar há mais de três anos. O funcionário possui uma Lan House e no horário de serviço em que deveria estar na prefeitura o mesmo fica na sua empresa”

“Wilson Lima Martins; Salário R$ 1452,00 Diretor de Esportes.

A secretaria de esportes municipal informou não saber nem do cargo e nem onde o senhor Wilson trabalha”.

Fabion Gomes, afirmou que todos os servidores listados na denúncia são funcionários da prefeitura e exercem suas atividades normalmente. “O senhor Eudes trabalha na prefeitura, mas se houver algum vínculo com o Banco do Brasil eu demito na hora. O senhor Paulo Sérgio é servidor efetivo do município e esta de licença pelo INSS e o prefeito o ajuda particularmente. O seu Willian é zelador e trabalha até 1h da tarde, e o Wilson está de viagem no momento”, disse Gomes.

A prefeitura de Tocantinópolis, possui 21.334 habitantes, não possui site e nem portal da transparência. De acordo com a Lei Complementar 131/2009, todas as informações inerentes às receitas e despesas públicas devem ser informadas em tempo real à população. As prefeituras das cidades com até 50 mil habitantes, como é o caso de Tocantinópolis, tiveram quatro anos para se adequar à Lei. O prazo para isso venceu no dia 27 de maio deste ano.

Quanto às informações públicas e portal da transparência, que desde o primeiro mandato não existe, o prefeito, que foi reeleito nas eleições de 2012, declarou que o Estado está implantando o site para a prefeitura. Afirmou que a Secretaria de Administração (Secad) está fazendo isso para todas as prefeituras do Tocantins.

(Fonte: Eduardo Azevedo/T1 Noticias)

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.