As discussões na Câmara Municipal de Palmas desta quinta-feira, 15, foram pautadas na ação da prefeitura da capital ocorrida ontem no Setor Santo Amaro, na região norte da cidade, quando dois imóveis construídos de forma irregular, foram demolidos.

vereador lucio campelo
vereador lucio campelo

Os vereadores Lúcio Campelo e Major Negreiros divergiram opiniões sobre a ação. “Estas famílias não foram notificadas. Não estou aqui defendendo construções irregulares, mas sim o direito do cidadão de ser tratado com dignidade. A terceira ação de demolição só não aconteceu porque os moradores entraram na casa e se recusaram a sair. Houve até uma tentativa de negociação para que eles deixassem o local.  Após alguns minutos de conversa, a prefeitura recuou.”, disse o vereador.

Segundo Campelo, o poder público precisa respeitar mais as pessoas. “O poder público precisa de gerenciamento e rever suas ações e atos. A cidade errou quando elegeu este prefeito”, disse.

O presidente da Casa, Major Negreiros, utilizou a tribuna para defender a ação da prefeitura. “A política do apadrinhamento, do compadre e da comadre, não vai existir nesta gestão. Tive a informação dos técnicos da prefeitura de que os dois imóveis demolidos foram notificados sistematicamente. Os imóveis não eram moradias, tanto que nem tinham cobertura concluída. A regularização do Santo Amaro é uma conquista desta gestão, desta legislatura. Amastha vai construir cerca de 250 moradias para atender os mais carentes”, reforçou.

Negreiros ainda destacou que a atual gestão tem se mostrado transparente.

“Ontem o secretário Adir Gentil esteve aqui apresentando as contas da prefeitura e respondendo todos os questionamentos dos vereadores”, finalizou Negreiros.

Pela falta de quórum para deliberação das matérias constantes na Ordem do Dia, a pauta foi transferida para a sessão da próxima terça-feira, 20 de agosto.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.