O Ministério Público Estadual (MPE) diz que a dívida é de mais de R$ 80 mil, mas a prefeitura alega que o buraco é bem maior, de cerca de R$ 210 mil. O caso foi parar na Justiça, já que a promotoria quer que o valor para pagar os servidores seja bloqueado das contas pessoais do atual prefeito caso tudo não seja quitado em até cinco dias. O pedido ainda será analisado por um juiz.

Segundo o MP, apesar de alegar que não há recurso para os salários atrasados, Wagner Nepomuceno fez outros pagamentos não prioritários no mesmo período. A compra de um terreno para a construção de um novo fórum e o gasto de quase R$ 300 mil com serviços como pintura de meio-fio, limpeza de terrenos baldios e poda de árvores.

Para o atual prefeito da cidade não pode deixar faltar para a população, são serviços básicos. Segundo ele, quando assumiu a gestão o município estava com quase R$ 30 milhões de dívidas e tudo estava sucateado.

Ainda de acordo com Wagner Nepomuceno , existe uma negociação em andamento para que o pagamento seja parcelado. “A dívida é maior do que eles dizem, em torno de R$ 210 mil. Se eu tirar tudo para pagar o salário de uma vez, fico sem pagar a folha do mês seguinte”, afirma.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.