CARTA POR UM NOVO TOCANTINS

Minha pré-candidatura nasceu do sonho de mudar a história do Tocantins. Encerrar uma fase e construir um novo começo.

Não digo isso desrespeitando o passado, pois reconheço grande parte do que foi feito até aqui. A verdade é que chegou a hora de mudar, de recomeçar.

O Tocantins vive hoje a maior crise de sua história. E não faço menção apenas à séria crise administrativa pela qual passa o Governo do Estado, com problemas em todos os setores, gerados pela ausência absoluta de responsabilidade com a gestão pública. A crise pela qual o Tocantins passa é muito maior. É uma crise moral, ética, de valorização do ser humano e de respeito ao dinheiro público. O Tocantins chegou ao fundo do poço e precisamos, todos, dar nossa contribuição para reerguer nosso estado.

Foi isso que me motivou a deixar uma carreira de mais de 20 anos na magistratura para concorrer ao Governo do Tocantins. Foi esse espírito cívico de reunificar nosso Estado que me motiva a sustentar esse propósito de reconstruir o Tocantins e leva-lo de volta ao protagonismo que ele merece exercer no país.

Assim como tudo em minha vida, o sonho de governar o Tocantins é sustentado por pilares sólidos que já foram apresentados ao povo tocantinense durante a campanha suplementar passada. Pilares firmes, forjados desde minha infância, no seio da família e que me fizeram o homem que sou hoje. Nada nem ninguém irão abalá-los.

Entro em um novo processo eleitoral com meus valores éticos reforçados, pois vi nos olhos do povo a carência e a esperança por alguém com essa postura.

O combate à corrupção continuará sendo uma obsessão para mim. Esse é um câncer que vem levando o Tocantins à miséria administrativa e moral, que causa a falência da instituição pública e da sociedade. A honestidade não pode ser tratada como um elogio para o homem público e sim um princípio irrefutável de conduta.

Defendo uma maneira moderna de administrar a máquina pública, com base na alta eficiência de desempenho em todos os setores, amparada por um planejamento zeloso, o cuidado incessante com o que é público e a valorização das pessoas.

Acredito no Estado necessário, que é a maneira de entender o papel do setor público como um propulsor de desenvolvimento, fortalecendo e estimulando o setor privado para que gere emprego, renda e seja o motor da economia, reduzindo a máquina pública ao tamanho ideal para o bom funcionamento dos serviços do Estado à população.

Todos esses preceitos são essenciais e inabaláveis para mim. Portanto, cada um deles será levado em consideração no momento das composições partidárias para a eleição de outubro.

Não abrimos mão da construção do melhor plano de governo para o Tocantins e as composições partidárias seguirão esse princípio, assim como o forte combate à corrupção. Também não faremos aliança com famílias políticas que já governaram o Tocantins. Reforço que respeitamos a história de cada um deles, mas entendemos que chegou a hora de fechar um ciclo político no Estado e dar início a um novo momento para o Tocantins.

As alianças serão construídas com pessoas e partidos que comungarem desses propósitos e que também queiram promover essa grande guinada que o Tocantins precisa e espera.

Conclamo os tocantinenses, sem qualquer distinção, que acreditam que é possível escrever uma nova história para o Tocantins. Deixemos diferenças pessoais no passado, agora é hora de começar a realizar o nosso sonho de construir uma nova fase na história do Tocantins.

Márlon Reis

Pré-candidato ao Governo do Estado do Tocantins

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.