Milhares de pessoas deverão realizar no próximo  domingo , 31, a prova do concurso público para a Polícia Militar do Pará. Entretanto, uma polêmica surge poucos dias antes da prova. Pelas redes sociais, pessoas oferecem um suposto esquema para fraudar o certame.

As publicações rodam através das redes sociais e grupos de WhatsApp. Em um grupo do Facebook voltado para candidatos do concurso, um homem ofereceu um convite para quem estava “afim de passar no concurso”.

33071a94-4acd-46f7-b830-e63db14dbefa-28-07-2016-11-24-43Em conversa pelo WhatsApp, um suspeito afirma que um amigo oferece um esquema em que uma equipe irá realizar a prova e enviar as respostas aos candidados através de SMS. Ele cobra R$ 4 mil pelo serviço.

Um esquema similar foi realizado ainda neste ano, em janeiro, durante a realização do concurso para o Corpo de Bombeiros do Pará. Na ocasião, a polícia flagrou um grupo realizando a prova em uma sala de uma escola alugada no bairro do Tenoné, enviando o gabarito para candidatos em outros locais através de celulares. Cerca de 40 pessoas foram apontadas como envolvidas no esquema. Segundo a Polícia Civil, uma mulher havia se inscrito no certame, saído com a prova no dia do exame e entregado o documento à equipe de fraudadores, que resolveu as questões e começou a encaminhar as respostas. O caso foi encaminhado para a Polícia Civil, órgão responsável por apurar este tipo de denúncia. (DOL)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.