Nesta terça-feira,05, a princesa Maria Esmeralda Adelaida Liliana Ana Leopoldina do Reino da Bélgica, veio ao Estado do Tocantins, onde visitou à comunidade indígena Xerente na aldeia Porteira em Tocantínia.

A princesa era para ter sido recepcionada pelo governador Marcelo Miranda no Palácio Araguaia, contudo o governo driblou a princesa para que ela não visse os protestos contra o governador do Estado Marcelo Miranda, pois na mesma tarde da visita, os servidores públicos estavam reunidos em frente à sede do governo do Estado   com faixas , cartazes, microfones e gritos de protestos, reivindicando o pagamento da data-base.

Segundo informações, Marcelo Miranda intimou as secretarias da Educação,  Wanessa Zavarese Sechim e da Cidadania e Justiça, Gleidy Braga para cercar a comitiva da princesa afim de que não passasse próximo ao Palácio Araguaia e assim não presenciasse o ato dos servidores públicos do Estado do Tocantins.

Ainda, segundo fontes, a princesa teria ficado sem entender o fato de não ter sido recebida no Palácio Araguaia pelo governador Marcelo Miranda e também estranhou o fato de não ter sido acompanhada pelo chefe do Estado até o município de Tocantínia onde ela visitou a tribo indígena. Na verdade, a princesa saiu um pouco frustada do Estado do Tocantins.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.