Convocados pelo SISEPE-TO e cumprindo deliberação conjunta de todos os Sindicatos por meio do Movimento de União dos Servidores Públicos Estaduais Civis e Militares do Tocantins (MUSME-TO), os servidores públicos estaduais fizeram, na tarde desta terça-feira, 05 de julho, uma manifestação em frente ao Palácio Araguaia. Os servidores representados pelo SISEPE-TO compareceram em grande número e mostraram que não vão abrir mão do pagamento dos retroativos da data-base de 2015, além do índice da data-base 2016.

Segundo o presidente do SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro, a avaliação é de que os servidores deram seu recado ao Governador. “O servidor público atendeu a nossa convocação, foi para a frente do Palácio e deu o seu recado: ou o Governador paga a data-base ou terá que enfrentar uma greve que trará o caos ao Tocantins. Se a situação já está complicada com todo mundo trabalhando, imagine se todas as categorias pararem os serviços públicos ao mesmo tempo?”, pontuou Cleiton Pinheiro.

Ainda de acordo com o presidente do SISEPE-TO, as palavras de ordem que fizeram parte do protesto desta terça-feira, mostram a insatisfação do servidor com o não pagamento da data-base. “O servidor não vai aceitar o calote e demonstrou isso na manifestação. O não pagamento da data-base é uma falta de respeito para com a categoria”, criticou Cleiton Pinheiro.

Cleiton Pinheiro afirma que o protesto desta terça sensibilize o Governo a reabrir a negociação. “Esperamos que o Governo chame os Sindicatos para conversar e que apresente uma proposta para ser discutida. Caso isso não aconteça, a greve geral acontecerá a partir de 9 de agosto. Antes disso, os servidores da base do SISEPE-TO serão convocados para uma nova Assembleia Geral na qual será ratificada a deflagração da greve”, contou.

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.