Contra desperdício, consumidor deve checar constantemente suas instalações de água
Contra desperdício, consumidor deve checar constantemente suas instalações de água

Gastos com pequenos vazamentos e práticas erradas podem aumentar muito a fatura de água tratada. Veja dicas que previnem esses problemas e ajudam a evitar o desperdício.

Pequenos vazamentos podem se tornar verdadeiros vilões da fatura se não forem percebidos a tempo. Segundo o instituto Trata Brasil, uma única torneira pingando perde em média, 46 litros/dia. Isso significa 1.380 litros de água tratada que são desperdiçados em um mês, isto pode resultar em mais de R$ 50,00 desperdiçados em um ano só com esse vazamento. Verificar com frequência se as instalações da casa estão em boas condições é uma maneira simples de evitar o desperdício e ainda poupar dinheiro.

Os cuidados vão desde a verificação das válvulas de descarga nos banheiros – já que a presença de água escorrendo constantemente nas privadas é justamente fruto de válvulas desreguladas – até a procura por pequenos vazamentos internos – mofo na parede, muitas vezes é sinal de um destes vazamentos. Para constatar esses vazamentos, um teste ideal consiste em fechar todas as saídas de água da casa e conferir se o hidrômetro continua contabilizando a passagem de água. Testes feitos logo cedo pela manhã (já que durante a noite o consumo de água é praticamente zero, o que possibilita um reservatório cheio) são os mais indicados.

Em caso confirmação de um vazamento, o consumidor pode, por conta própria, contratar um profissional para que faça o reparo ou pode também buscar os serviços da Odebrecht Ambiental | Saneatins pelo telefone 0800 6440 195. Em 2014, a concessionária realizou, em todo o Tocantins, 5.533 atendimentos desta natureza. Neste ano, já foram 2.119 pedidos de vistoria realizados.

Segundo Uilma Holanda, gerente comercial da Odebrecht Ambiental | Saneatins, a adoção destas atitudes vai muito além do ganho econômico. “É uma forma de evitar o desperdício de água e ajudar a preservar um recurso que é indispensável para a sociedade”. A gerente ainda esclarece que as medidas são parte da responsabilidade dividida entre usuários e concessionária. “Assim como nós, da Odebrecht Ambiental | Saneatins, buscamos constantemente a modernização e a melhoria de nossa rede de abastecimento, o cidadão em casa, deve realizar essa inspeção constante para se prevenir de gastos desnecessários e do desperdício”, pontua.

  Dicas:

  • Feche todos os registros e torneiras da casa e observe se o hidrômetro continua em atividade, assim é possível constatar se existe algum tipo de vazamento oculto;
  • Verifique com frequência se todas as torneiras, válvulas de descarga e bomba da caixa d’água estão reguladas ou precisam ser substituídas;
  • Observe se há sinais de mofo ou umidade nas paredes, teto ou piso;
  • Feche todas as torneiras e marque a caixa d’água o nível da água e, após 1 hora (no mínimo), verifique se ele baixou;
  • Em caso de vazamento, contrate uma empresa especializada ou a companhia de saneamento para realizar uma vistoria.

 

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.