Foi realizada na última quarta-feira, 08, no auditório da Associação Comercial e Industrial de Araguaína (ACIARA) uma reunião entre diversas entidades com o objetivo de debater a segurança pública daquele município.

A reunião foi promovida pela Secretaria de Estado da Segurança Pública e ACIARA e contou com a participação da juíza e diretora do Fórum de Araguaína, Juliana Freire, do promotor de justiça do Ministério Público Estadual, Paulo Alexandre; major Patrícia Murussi, comandante do 2º Batalhão da Polícia Militar; major Lusinézio Rocha, comandante do 2º Batalhão de Bombeiros Militar; Luciana Ventura, procurada do Município de Araguaína, e representante do prefeito Ronaldo Dimas; Socorro Ferreira, representando a Secretaria Municipal de Ação Social; Manoel de Assis, presidente da ACIARA, equipe da assessoria de Polícia Comunitária e representantes das Células Comunitárias de Araguaína.

O encontro fomentou a interação entre as forças de segurança pública e comunidade, que apresentou suas demandas e sugestões. Esta união de esforços entre os diversos segmentos estatais, Igrejas, forças policiais e comunidade se fez necessária devido à responsabilização de todos na segurança pública.

Em seu discurso, o assessor de Polícia Comunitária, tenente coronel Henrique de Souza Lima Júnior, ofertou à comunidade a capacitação de 200 agentes comunitários de segurança em Araguaína, os quais atuarão em parceria com as forças de segurança pública, e confirmou a reativação da base comunitária móvel com a presença de policiais civis e militares, que atuarão na prevenção à criminalidade nos bairros de Araguaína.

Comandante do 2º BPM, a major Patrícia Murussi destacou as ações de prevenção às drogas e violência realizadas pelos policiais do PROERD, que já atenderam mais de duas mil crianças, em Araguaína. Ela citou também, que o Batalhão está promovendo a inclusão social de aproximadamente 150 crianças e adolescentes em projetos de futebol e música. Destacou ainda a intensificação em abordagens e blitz, as quais resultaram no aumento considerável em prisões efetuadas, nos últimos meses.

A professora Sara Abud, presidente da célula comunitária do setor Leste destacou a necessidade da parceria com as Forças de Segurança, sendo que a base comunitária foi importante para a diminuição dos índices de criminalidade do bairro em que reside.

O comandante dos Bombeiros, major Lusinézio Rocha, expôs a implantação do projeto Bombeiros de Portas Abertas, Bombeiros nos Bairros e, futuramente, o projeto Bombeiro Mirim.

Estas iniciativas são fundamentais para a consolidação da filosofia de Polícia Comunitária em todo o Tocantins, uma vez que Forças de Segurança e Comunidade juntas podem identificar, priorizar e resolver problemas locais.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.