Será entregue até o final de julho o Aterro Sanitário Intermunicipal em Araguaína. As obras estão bem adiantadas e dezenas de trabalhadores atuam na instalação da eletricidade, acabamento e na aplicação de asfalto no trevo que dá acesso ao aterro. Quando estiver totalmente pronto, o aterro, cuja operação ficará sob a responsabilidade da empresa Litucera, vai atender além da cidade de Araguaína, mais 12 cidades vizinhas, que compõem o Consórcio Intermunicipal.

“Todos os municípios que utilizarão esse aterro estarão cumprindo com a Política Nacional de Resíduos Sólidos, que determina até o final de 2016 a extinção dos antigos ‘lixões’ e sejam implementados os aterros, nas modalidades Municipal ou Intermunicipal”, destacou o diretor municipal de Fiscalização e Monitoramento Ambiental, Anibal Neto.

Atualmente nove municípios compõem o consórcio: Wanderlândia, Darcinópolis, Carmolândia, Piraquê, Santa Fé do Araguaia, Nova Olinda, Babaçulândia, Muricilândia e Aragominas. Posteriormente, Araguanã, Xambioá e Filadélfia serão incorporados ao acordo.

O aterro está de acordo com as resoluções Conselho Nacional do Meio Ambiente, Política Nacional de Resíduos Sólidos, consolidando o Plano de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos Urbanos e implementando as ações do Plano Nacional de Saneamento em Araguaína.

Estrutura

Também está praticamente pronto para funcionamento o galpão de triagem, onde ficarão dois esterilizadores ou autoclaves, que terão a função de reduzir os resíduos sólidos; um triturador, que vai recortar os materiais para reciclagem; e também um incinerador, para queima do lixo hospitalar. É no galpão também onde vai funcionar a Estação de Tratamento de Chorume.

Também está pronta para uso uma balança de solo, capaz de efetuar a pesagem dos resíduos com precisão para que cada tonelada de lixo coletado seja paga pela Prefeitura. A sala de controle da balança e uma guarita estão quase prontos.

Duas valas, forradas por um material emborrachado, também já foram concluídas para depósito do lixo sólido produzido na cidade. A produção do gás metano que pode ser incinerado ou reaproveitado terá destinação correta.

Araguaína produz em média 110 toneladas de resíduo domiciliar e de saúde por dia.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.