assassinato-ananas-to-lucielyA comunidade de Ananás saiu mais uma vez às ruas na ultima sexta feira, 19, para pedir agilidade no esclarecimento da morte da jovem Luciely Silva Campos, ocorrida no último dia 14 de julho, e também pedir a prisão de Janiel Ferreira de Almeida Menezes, vulgo “Niel”, acusado pelo assassinato. Durante o protesto, a porta do Fórum da cidade foi quebrada e a PM usou spray de pimenta para dispensar os manifestantes.

Logo após a visita de 7° Dia da jovem Luciely, realizadas às 18:00 horas cemitério Vale da Paz, cerca de 500 pessoas, entre parentes e amigos, saíram em protesto contra a violência e pedindo a prisão do acusado pelo crime.

Com faixas, cartazes e camisetas com a foto da vítima, a comunidade percorreu as principais ruas da cidade e passaram em frente a Órgãos Públicos e da Justiça como prefeitura, Ministério Público e Delegacia de Polícia.

Durante a manifestação, a PM usou spray de pimenta para contra os manifestantes. Segundo a Polícia Militar de Ananás, o spray de pimenta foi usado somente no principio de confronto entre manifestantes e PMs em frente ao Fórum da cidade, localizado na Praça dos três Poderes (Centro da cidade). Alguns manifestantes atiraram pedras, quebraram as janelas laterais do prédio e a porta frontal e gás foi utilizado para dispersar a multidão e ninguém ficou ferido, assegurou a PM.

Crime

A jovem Luciely Silva Campos, 16 anos, foi encontrada morta na praia do Porto em Ananás no último dia 14 com sinais de estrangulamento e afogamento. O crime chocou a comunidade que já fiz duas manifestações pedindo Justiça.

Suspeito em liberdade

Já acusado pelo assassinato, Janiel Ferreira de Almeida Menezes, vulgo “Niel”, 31 anos, foi indiciado, o delegado do caso,  Rommel, pediu a Prisão e o Ministério Público se manifestou favorável.   Porém, a Justiça apesar de entender que estão presentes indícios suficientes de autoria e materialidade, indeferiu o pedido de Prisão Preventiva.

(Fonte: Araguaína Noticias)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.