piranhas-sao-geraldo-pa“Onde tem piranha, jacaré nada de costas”. O antigo provérbio popular está se tornando uma realidade para moradores e turistas que acorrem à Praia da Gaivota, em São Geraldo do Araguaia-PA, a 153 Km de Marabá. Agora, muita gente teme entrar nas águas do Rio Araguaia, no principal balneário da cidade, por causa dos ataques de piranhas, que somam 122 registros apenas nos 15 primeiros dias de julho.

De acordo com o coronel Marcus Norat, comandante do 5º Grupamento do Corpo de Bombeiros de Marabá, esse fato ocorre neste período porque as piranhas estão subindo o rio para a desova, ao mesmo tempo em que o banhista invade a área delas.

Coronel Norat também orienta os banhistas a terem cuidado principalmente com as crianças: “Nós, do Corpo de Bombeiros, não podemos fazer nada. A gente só pede aos banhistas que tenham cuidado, principalmente com as crianças sozinhas ao entrarem na água para não ocorrer um fato de maior gravidade. Essa é a nossa orientação para as famílias que levam crianças para as áreas que estão tendo esses ataques”.

Para se ter uma ideia do quanto os ataques das piranhas impactam nas ocorrências de segurança, sobre o total das 226 ocorrências registradas, incluindo afogamentos, crianças perdidas e ferimentos com objetos cortantes, mais da metade é de ataque de piranhas. Ou seja, os ataques representam 54% dos casos.

Técnicos do Ibama (Instituo Brasileiro dos Recursos Naturais Renováveis e Meio Ambiente) , da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e da prefeitura de São Geraldo estão mapeando a área para tentar garantir a segurança dos banhistas.

(Por Paulo Costa – de Marabá)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.