O governador interino e candidato ao governo do Estado na eleição suplementar Mauro Carlesse, da coligação Governo de Atitude, participou na tarde desta sexta-feira, 15, de reuniões políticas, destacando seus projetos, ações que vem realizando desde que assumiu o Executivo interinamente e reforçando a importância de sua eleição para garantia da estabilidade ao Estado. No início da tarde, foi recebido pelos proprietários e funcionários de uma empresa distribuidora do ramo de panificação e, posteriormente, pelos arcebispos da Igreja Católica no Tocantins.

Aos empresários e trabalhadores, Carlesse reforçou que sua prioridade à frente do Executivo neste mandato tampão será melhorar a oferta da saúde, educação, segurança pública, garantir os direitos dos servidores públicos – cuja atuação se reflete diretamente sobre os serviços ofertados para os cidadãos – e oferecer oportunidade ao setor empresarial. “O Tocantins só tem uma saída, que é dar condições aos empresários, não só aos grandes, mas aos pequenos. O Estado tem que dar oportunidade, fazer a parte dele, incentivar a atração de investimentos para gerar empregos e dar melhores condições de vida a nossas famílias. Como empresário, eu entrei na política com o propósito de trazer equilíbrio ao Tocantins”, friso u.

Atendendo a uma solicitação do Arcebispo de Palmas, Dom Pedro Brito Guimarães, Mauro Carlesse se reuniu com representantes de cinco dioceses: de Palmas, Miracema, Tocantinópplis, Cristalândia e Porto Nacional. O encontro, conforme Dom Pedro, teve como propósito apresentar ao governador a situação enfrentada pelos tocantinenses nas mais diversas áreas, tendo em vista o contato direto que a igreja tem com as pessoas nos 139 municípios do Estado.

“Nós conhecemos cada palmo desse chão. Quando a gente percorre o Tocantins, a gente sente as preocupações, seja no deslocamento, pela situação das estradas; seja o desemprego, o desencanto das pessoas, o elevado número de pessoas que não foi às urnas, e nós estamos preocupados com esta situação. Nossa conversa foi o coração do pastor se abrindo para o candidato, para que ele tenha consciência dos pontos nevrálgicos do nosso Estado”, disse o arcebispo.

A reunião também foi uma oportunidade para os religiosos ouvirem as propostas de Carlesse. A conversa, na residência de Dom Pedro Guimarães, contou com a presença dos arcebispos Dom Philip Eduard Roger Dickmans (Miracema), Dom Wellington de Queiroz Vieira (Cristalândia), Dom Giovane Pereira de Melo (Tocantinópolis) e o padre Claudemir, representando a arquidiocese de Porto Nacional.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.