Araguaína-TO

Candidato a vice-governador da coligação “É a Vez dos Tocantinenses”, o vereador de Araguaína Divino Betânia (Pros) questionou, nesta quinta-feira, 7 de junho, a aliança que o prefeito Ronaldo Dimas (sem partido) fez para respaldar o governador interino e candidato Mauro Carlesse (PHS) na eleição suplementar do Tocantins. Vice de Vicentinho Alves (PR), Divino Betânia lembrou que a aliança política tinha como um dos seus pilares o pagamento de dívidas do Estado para Araguaína na ordem de R$ 29 milhões, algo que não ocorreu.

“O que vemos é um governo que atropela decisões judiciais e legislação vigente tentando angariar apoio político a qualquer custo, sem se importar com o futuro do Estado”, frisou Divino Bethânia.

Para ele, o povo de Araguaína não ganhou nada com essa aliança. “Creio que o resultado do primeiro turno na cidade foi uma prova disso. Apesar de todo o esforço pessoal de Dimas, o candidato dele foi derrotado”, ressaltou o vereador.

Divino Bethânia disse ainda esperar que esse apoio de Dimas a Carlesse não tenha outros fatores pouco republicanos por trás, como, por exemplo, apoio financeiro para eventual candidatura de um dos filhos do prefeito a deputado federal. “Estamos numa nova fase da campanha. Agora, no segundo turno, é a hora de comparar. Temos que ver a biografia de cada um e os planos e propostas de cada uma das duas chapas. Precisamos de um governador de biografia limpa, que não quebre o Estado apenas para tentar se eleger. O Tocantins não pode repetir os erros do passado com Carlos Gaguim e Sandoval Cardoso em nome de suposta estabilidade”, finalizou o candidato.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.