A agente penitenciária de nome Clodiany Carvalho Garcia, que estava em cativeiro imposto pelo tenente coronel Miguel Gomes Neto há quase uma semana, não resistiu e veio a óbito. Ela levou três tiros dentro de uma viatura da PM, no bairro Francelina, na cidade de Barreirinhas-MA, e ficou desfigurada. Ele se suicidou em seguida com um tiro na cabeça, o fato aconteceu na manhã de sábado, 10.

A esposa do tenente coronel apresentava várias marcas de agressões quando foi levada ao hospital onde não resistiu e morreu. Ela ainda chegou a chamar uma viatura, tendo dois soldados da PM tomado a arma do oficial e levado a mulher para o carro.

Ele saiu de dentro da casa com uma sacola e se aproximou como se fosse fazer a entrega a ela, que abriu o vidro do carro. Foi aí que o tenente coronel sacou de uma segunda arma e disparou seis tiros contra a esposa. No mesmo instante ele atirou contra a própria cabeça e morreu.

Entre os militares reina o clima de pesar, mas principalmente o de revolta por o tenente coronel não ter sido preso antes de cometer o ato. (Luis Cardoso)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.