Com intuito de conhecer a experiência da gestão de caráter público municipal do Centro Universitário UnirG, o Secretário Municipal de Educação de Parauapebas (PA), Raimundo de Oliveira Neto, visitou a Instituição na tarde de ontem, 19. Na oportunidade, ele esteve reunido com os gestores para saber mais como Gurupi conseguiu se destacar como um dos importantes polos universitários da região Norte do País.

Estavam presentes o presidente da Fundação UnirG, Sávio Barbalho, a reitora, Drª Lady Sakay, o pró-reitor de pós-graduação e pesquisa, Drº Marcos Gontijo, a pró-reitora de graduação e extensão, Drª Marcilene Araújo, o procurador da UnirG, Valdivino Passos, e o chefe de gabinete, Ronaldo Soares. O secretário veio acompanhado do assessor especial, André Santos e da fisioterapeuta egressa da UnirG, Sônia Dantas, que também mora em  Parauapebas.

De acordo com Raimundo de Oliveira, a ideia é transformar a região do Pará em um polo em educação superior. Ele já sabia do modelo de gestão pública da UnirG, pois vários moradores da cidade são egressos da Instituição e, por isso, veio pessoalmente conhecer o funcionamento da Instituição.

“A UnirG é um caso de êxito de Instituição pública municipal que cobra mensalidades se tornando autossustentável, e ficamos interessados em implantar esse modelo em nossa cidade. Em Parauapebas temos muitos alunos quem se formaram aqui e viemos ver de perto a personalidade jurídica, que se consagra há mais de 30 anos, tornando Gurupi um exemplo a ser seguido em educação e desenvolvimento social na Região Norte”, elogiou.

A reitoria e o presidente explicaram em detalhes o modelo de gestão da Instituição, que foi implantado em 1985, quando ainda se permitia a cobrança de mensalidades, porém sem fins lucrativos. Com a alteração na Constituição Federal em 1988, a criação de novas Instituições nesse modelo de gestão não é mais admitido legalmente.

“Trocamos ideia e vamos implantar novas formas de ampliar o ensino superior em Parauapebas. O número de alunos em Instituições tanto pública quanto em privadas, ainda é muito pequeno e por isso, queremos aumentar esse dado e fazer como Gurupi, transformar o município em um polo de educação superior”, ressaltou.

Segundo a reitora da UnirG, Drª Lady Sakay, mesmo com a impossibilidade de implantar um modelo de gestão semelhante ao da UnirG, novas parcerias poderão ser avaliadas. “O que trouxe a equipe aqui é o caso de sucesso da Instituição, que é um sustentáculo financeiro de desenvolvimento não só econômico, mas também social. O próprio Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) do município é em razão da presença das Instituições de Ensino Superior e destacamos a UnirG por estar há mais tempo na região. Vejo que eles estão buscando parcerias com Instituições como a nossa, que tem a contribuir com eles, para desenhar um futuro e perspectivas futuras, e nesse sentido temos muitas possibilidades para conversar conforme foi apresentado a eles”, disse Sakay.

O presidente da Fundação UnirG, explicou sobre a questão jurídica da Instituição e ficou grato com a presença dos visitantes. “Parauapebas tem sido um campo de ação importante, pois recebemos alunos do município e também temos profissionais daqui de várias áreas que atuam na cidade, elevando o nome da Instituição. Esse é o motivo de termos atraído o secretário, e é muito satisfatório ouvir dele elogios sobre nossa Instituição”, disse.

Sávio Barbalho ainda aproveitou o momento e apresentou para os representantes o balanço financeiro da Instituição dos últimos sete anos. Em 2009, a receita saltou de R$ 38.770.472,57 para R$ 62.658.293,65, em 2016. “Havia um saldo negativo de quase R$ 9 milhões, e em 2016 fechamos o ano com o superávit de R$ 1.099.213,10. A forma como a UnirG vem sido conduzida administrativamente resulta na sua infraestrutura e qualidade dos serviços prestados, além da receita positiva. Então isso repercute”, disse.

Barbalho acrescentou ainda que há interesse em aprofundar essa relação. “Iremos fazer uma visita técnica em Parauapebas e quem sabe em um futuro próximo consolidar uma parceria”, finalizou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.