Os números dos relatórios do 1º Quadrimestre do governo do Estado mostram que o Executivo voltou a extrapolar os limites de gasto com pessoal.

O Executivo gastou 49,31% da Receita Corrente Líquida (RCL) com pessoal no período de maio de 2016 a abril deste ano, que corresponde a um montante de R$ 3,6 bilhões. A Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) estabelece que o limite máximo é 49%, ficando dentro do limite prudencial, que já prevê medidas para o Poder Público de redução da folha.

O governo havia fechado o ano de 2016 dentro do limite prudencial com percentual de 48,34% da RCL destinada à folha.(JTO)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.