Uma ação integrada, realizada pela polícia cientifica e polícia civil em Paraíso do Tocantins, resultou na identificação de um homem, cujo corpo foi encontrado, na manhã desta terça-feira, 7, às margens da BR 153, próximo a Paraíso do Tocantins.

Conforme o delegado Alberto Geofre Wanderley Filho, no final da manhã desta segunda-feira, homens, que trabalhavam em uma propriedade rural, próximo à rodovia, encontraram um corpo de um homem, já em avançado estado de decomposição, aparentemente morto por enforcamento. De imediato, os trabalhadores acionaram a polícia civil, que esteve no local, acompanhada pelos peritos da polícia Científica para as providências cabíveis, ocasião que fizeram o recolhimento do cadáver, que não possuía qualquer tipo de identificação. Ao lado do cadáver, os peritos localizaram uma mochila com algumas peças de roupas, que também foram recolhidas e encaminhadas para análises.

De acordo com o delegado, policiais civis do 1º DP, realizaram buscas na internet, com o objetivo de encontrar pessoas desaparecidas e que se encaixassem na descrição física do homem encontrado morto. Depois de algum tempo, os agentes conseguiram localizar parentes de um jovem, que havia desaparecido, em Goiânia, no dia 2 de junho e que possuía parentes, em Miranorte, tendo inclusive uma tatuagem em um dos braços, que se assemelhava com a encontrada no cadáver do homem localizado em Paraíso.

Os familiares então enviaram algumas fotos e documentos à polícia civil de Paraíso, os quais foram remetidos ao Instituto de Identificação de Palmas.  Após a realização de exames datiloscópicos, utilizando as impressões digitais e o confronto com os documentos, os papiloscopistas confirmaram que o corpo é de Kleber Roger de Lima Silva, de 27 anos. Inclusive, em uma das fotos, mandadas pela família, Kleber estava usando a mesma camisa, que trajava no momento em que seu corpo foi encontrado.

Segundo as investigações da 1ª Delegacia de Polícia (DP) de Paraíso, o rapaz despareceu de Goiânia no dia 2 de junho de 2016, um dia após comemorar seu aniversário de 27 anos com a família. A esposa relatou ao delegado que durante a confraternização, seu marido parecia um pouco estranho e se recusou a cantar os parabéns, preferindo ficar em seu quarto. Segundo a mulher, como o homem nunca havia manifestado qualquer tipo de problema físico ou emocional, os parentes pensaram que se tratava apenas de um caso de stress.

Na manhã do desaparecimento, o operador de máquinas Kleber apagou seus perfis nas redes sociais e saiu para o trabalho como fazia regularmente, levando consigo R$ 800 reais e algumas peças de roupa e não retornou. Ainda de acordo com o delegado, as investigações, que agora serão conduzidas pela 2ª Delegacia de Polícia Civil, serão intensificadas a fim de comprovar se Kleber cometeu suicídio e os motivos que o levaram a praticar tal ato.

“Com o precioso auxílio dos papiloscopistas do Instituto de Identificação de Palmas,  foi possível confirmar que o corpo encontrado é do jovem Kleber Roger e, diante disso, já fizemos contato com os familiares do rapaz para informar o fato. Agora vamos aprofundar as investigações, no sentido de apurar as circunstâncias da morte dele, bem como os motivos que o fizeram se deslocar de Goiânia, onde residia, até Paraíso do Tocantins”, ressaltou.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.