conciliação
conciliação

A juíza Umbelina Lopes Pereira, coordenadora do Centro Judiciário de Solução de Conflitos e Cidadania (Cejusc), da Comarca de Araguaína homologou nesta quarta-feira, 22, acordo de 115 mil reais em audiência pré-processual com a presença dos advogados das partes.

Os beneficiários são os pais do jovem P. V. J. M., morto, ao ser vítima de colisão. Pelo acordo entre as partes, a empresa pagará o valor acertado em 15 (quinze) dias úteis contados a partir desta quinta-feira, 23.

A coordenadora do Núcleo Permanente de Métodos Consensuais de Solução de Conflitos no âmbito do Poder Judiciário do Estado do Tocantins (Nupemec) e do Cejusc de Araguaína, juíza Umbelina Lopes Pereira, afirma “que o atendimento pré-processual é uma porta de acesso ao Poder Judiciário, que se preocupa em resolver o conflito amigavelmente, empoderando as partes e promovendo a pacificação social a custos baixíssimos e grande satisfação dos envolvidos: partes, advogados, servidores e juízes”.

Entenda o caso

Ao solicitar o atendimento pré-processual, os advogados dos reclamantes informaram que o jovem P. V. J. M. conduzia sua moto, no dia 25 de novembro de 2015, quando um veículo da empresa reclamada não teria respeitado a preferência da via e colidiu com o mesmo. Em virtude dos ferimentos causados pelo acidente, o jovem veio a falecer minutos depois.

O pedido de audiência pré-processual ocorreu no dia cinco de maio e, apenas 48 dias depois, o acordo foi homologado pela juíza Umbelina Lopes Pereira, coordenadora do Cejusc de Araguaína.(Luiz Pires)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.