Foto: Divulgação / Ilustrativa
Foto: Divulgação / Ilustrativa

Depois da servidora pública, que foi sequestrada na Praça dos Girassóis e abusada sexualmente em pleno meio dia no Centro de Palmas, mais um caso de estupro choca população tocantinense. Agora foi uma adolescente de 13 anos, que foi abusada sexualmente por três homens, dois deles menores de idade, em Chapada da Natividade, a 191 km de Palmas.

O fato aconteceu há cerca de 15 dias, mas só nesta terça-feira começou a ganhar desfecho com a prisão de um dos suspeitos. De acordo com as investigações da PC, no dia dos fatos a adolescente passava em frente a um colégio, quando Jânio e dois menores de idade a convidaram para entrar na residência, que fica ao lado da escola. Sem suspeitar que pudesse estar caindo em uma cilada, a vítima entrou no imóvel e, mediante ameaças e agressões, foi abusada sexualmente.

No dia seguinte aos fatos, um dos menores que participou da agressão, apareceu na casa da vítima e trouxe uma pílula do dia seguinte para que a adolescente tomasse. Nesse momento, a mãe da menina interveio e questionou a filha, que acabou confessando que havia sido estuprada.

De imediato, mãe e filha foram até à Delegacia de Chapada de Natividade, onde informaram os fatos aos policiais civis. Com base nos relatos da mãe e sua filha, a polícia civil iniciou as investigações e conseguiu determinar a autoria dos crimes.

Durante as investigações, apurou que Adolfo Teixeira Bastos, amigo da família da vítima, praticava atos libidinosos com a garota sempre que ela ia para sua casa e, para garantir a impunidade de seus atos, o homem oferecia presentes a adolescente.

Diante disso, o delegado regional representou, junto ao poder judiciário, pela prisão preventiva de Jânio Nei e Adolfo Teixeira, as quais foram deferidas pelo juízo da Comarca de Natividade e cumpridas na última quarta-feira, 1º. Ambos foram autuados pelo crime de estupro de vulnerável, sendo que o primeiro também responderá criminalmente por cárcere privado e corrupção de menores.

Para o delegado Ibanez Ayres, a polícia civil do Tocantins mais uma vez deu uma resposta rápida e eficaz para sociedade, haja vista que o bárbaro crime chocou a população de Chapada de Natividade. “Devido à gravidade do delito, determinei aos policiais civis de Natividade e Dianópolis que diligenciassem em torno do fato com a máxima urgência, dada a complexidade da situação. A equipe da 8ª DRPC logrou êxito em identificar os autores, trazendo elementos de formação quanto à materialidade delitiva e, diante do apurado, foi requerida a prisão dos suspeitos sendo que novas diligências foram realizadas que resultaram na prisão dos mesmos”, frisou.

Após as providências cabíveis, os dois homens foram encaminhados à Cadeia Pública de Natividade, onde permanecerão à disposição do poder judiciário. (Com informações da Ascom/SSP)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.