Em virtude do número insuficiente de delegados, escrivães, agentes civis e outros servidores públicos, o Ministério Público do Estado (MPE), por meio da 3ª Promotoria de Justiça de Araguaína, instaurou inquérito civil para apurar irregularidades e deficiências no funcionamento de Delegacias de Polícia dos municípios de Araguaína, Muricilândia, Nova Olinda, Santa Fé do Araguaia, Aragominas, Carmolândia e Araguanã, ou seja, todas que compõem a Comarca.

Na portaria, o Promotor de Justiça Paulo Alexandre Rodrigues de Siqueira requisita a realização de diligências com a finalidade de inspecionar as delegacias, o envio de informações, por parte da Secretaria de Segurança Pública, sobre quantitativo de servidores lotados, condições físicas e estruturais dos prédios, além de informações sobre a possibilidade de nomeação imediata de pessoal para trabalhar na Delegacia Regional de Araguaína e instalação de novas delegacias especializadas (Central de Flagrantes, Delegacia Especializada em Homicídios, Delegacia de Furtos e Roubos, Delegacia de Captura e Crimes Cibernéticos e Delegacia Especializada em Tóxicos).

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.