O ex-servidor público estadual da Secretaria do Trabalho e Assistência Social e jornalista Antônio Guimarães, divulgou nesta sexta-feira,26, carta aberta ao Governador Marcelo Miranda e ao Superintendente da Juventude Ricardo Ribeirinha, pedindo perdão por desavenças.

Na carta, Guimarães fala sobre dificuldades financeiras que sua família vem enfrentando e dos desentendimentos com o Superintendente da Juventude Ricardo Ribeirinha, que segundo ele foi o motivo de sua exoneração no início do mandato de Marcelo Miranda.

Confira à íntegra da carta:

Excelentíssimo senhor governador do estado do Tocantins, Marcelo de Carvalho Miranda e digníssimo senhor Ricardo Ribeirinha,mui digno superintendente de juventude do Tocantins:

Sou o jornalista  Antônio Carlos Fernandes Guimarães, sou cristão, pregador da palavra de DEUS, sou funcionário público concursado há dezoito anos no Tocantins, Sou pai de quatro filhos abençoados e avô de seis netos lindos e felizes em cristo, sou casado com minha amada esposa Essi há 32 anos.

Entrei em conflito com o senhor Ricardo Ribeirinha por questões emocionais e desequilíbrio de minha parte. Agredi e fui agredido verbalmente. Vi minha esposa ser humilhada e agredida verbalmente por destempero e irracionalidade, nem por isso registrei boletim de ocorrência policial como me orientaram os advogados do SISEPE,para preservar a imagem do governo Marcelo Miranda e a Secretaria de Juventude do digno e honrado Salim.

Divulguei no youtube e no meu blog palmasaqui e nas redes sociais e grupos de amigos o conflito que tive com Ricardo Ribeirinha e fui exonerado do estado sem ser julgado fui condenado num processo com crassos erros jurídicos feito por vingança e perseguição política  do secretário de administração anterior.

Meu pobre irmão Raimundo, humilde e mais próximo de mim, ficou sabendo do meu sofrimento e perseguição, sofreu um enfarto e morreu dia 11 de junho, e toda minha família pensou em mim como culpado e me sinto culpado, pois não tive a oportunidade de abraça-lo e dizer-lhe o quanto o amava.

Senhor governador é muito difícil cuidar de quatro filhos e seis netos com o salário do estado, não porque o estado não pague bem mas porque minha função é de um simples assistente administrativo. Por isso só conhece  minha dor quem convive comigo, pois criei  quatro filhos e seis netos com dignidade, trabalho e amor.

Moro no mesmo endereço há 23 anos e tenho bom relacionamento com todos os vizinhos e já fui líder comunitário e atualmente sou presidente da comissão eleitoral da associação de moradores de minha quadra.

Faço um trabalho cristão de visitas aos doentes nos hospitais fazendo oração e levando conforto e amor para as pessoas que sofrem.

Dou palestras para jovens vítimas das drogas e para jovens sadios, há oito anos como provam os diplomas da INFRAERO.

Mas mesmo com toda dificuldade, lutei muito pela vitória de Marcelo  Miranda como pode atestar o deputado Valdemar JUNIOR para  o qual trabalhei e fiz reuniões. Fui perseguido por um secretário do governo anterior e fui ao fórum várias vezes por defender MARCELO MIRANDA no meu BLOG e no meu trabalho. Fui perseguido e processado administrativamente pelo governo anterior, por defender no meu blog Marcelo Miranda, postando matérias de minha autoria defendendo-o para os dois milhões de visitantes do referido blog palmasaqui.blogspot.com.

E quando Marcelo Miranda foi eleito, fui o primeiro jornalista a entrevistá-lo no tribunal de justiça e publiquei a matéria gratuitamente.

Para minha surpresa fui trabalhar na Secretaria de Esporte e Juventude com o grande e digno Secretário Salim Milhomem e com o Superintendente de Juventude Ricardo Ribeirinha.

Daí começaram velhas discussões com Ribeirinha sobre coisas do passado, e ele dizia você me processou mas sou seu amigo não sou seu inimigo. Vi minha esposa ser humilhada e expulsa da secretaria, a vi chorar e ser internada no Osvaldo Cruz e mesmo assim mantive minha serenidade, me segurei e  me humilhei até atingir meu limite humano.

Quando não mais suportei desabafei nas redes  sociais toda a minha dor e fiz a carta aberta ao governador MARCELO MIRANDA, e expus de modo emotivo e passional um velho processo contra Ricardo ribeirinha que me alcunhou de bandido nas redes sociais e disse que fui expulso do estado por  atestado médico falso o que é uma mentira como prova a defesa dos advogados do SISEPE. Pois a motivação de minha exoneração foram as cópias de minhas matérias publicadas no BLOG, que Ricardo ribeirinha pegou e tirou cópias e levou ao governador que sem saber do que se tratava falou ao deputado Valdemar Junior que fiz cartas  contra ele e não foi bem assim, então minha exoneração foi política.

Assim como não sou bandido Ricardo Ribeirinha não é estuprador, assim como não falsifiquei atestado Ricardo Ribeirinha não estuprou minha filha, nem  humilhou e fez assédio moral contra minha esposa como funcionária pública. Assim como sou pobre e honrado Ricardo Ribeirinha também é, assim como sou honesto Ricardo Ribeirinha é.

PEÇO PERDÃO PUBLICAMENTE AO SENHOR RICARDO CORREA RIBEIRINHA POR TÊ-LO OFENDIDO E MAGOADO E RETIRO TODOS OS PROCESSOS QUE MOVI CONTRA ELE.

jornalista Antônio Guimarães
jornalista Antônio Guimarães

PEÇO PERDÃO PÚBLICO AO EXCELENTÍSSIMO SENHOR GOVERNADOR MARCELO MIRANDA,QUE NÃO SABE DA PERSEGUIÇÃO QUE SOFRI,DO SOFRIMENTO QUE PASSO,E DA LUTA QUE TRAVEI PARA DEFENDER SEU NOME DURANTE AS ELEIÇÕES.

PEÇO PERDÃO PÚBLICO PELA CARTA ABERTA AO GOVERNADOR MARCELO MIRANDA,PEÇO PERDÃO A PRIMEIRA DAMA DULCE MIRANDA.

SE HOUVER UM CRISTÃO ORIGINAL QUE TEM AMOR POR JESUS CRISTO E AMA AS FAMILIAS, PROVE ESSE AMOR PERDOANDO-ME POR FAVOR EU PEÇO.

ASSIM ESTÃO AJUDANDO-ME A CUIDAR DE MINHA FAMÍLIA, AJUDANDO- A VOLTAR AO MEU EMPREGO CONQUISTADO COM LÁGRIMAS,SUOR ESTUDO E TRABALHO.

MINHA NETINHA YOHANA BEBE SEU LEITINHO TODOS OS DIAS E MINHA NETA DAEMONIN  PRECISA DO SEU MATERIAL ESCOLAR,ROUPAS E  ALIMENTOS,POR FAVOR AJUDEM-ME A MANTER O PADRÃO DE DIGNIDADE DE MINHA FAMÍLIA.

COM LÁGRIMAS DE ARREPENDIMENTO.

 

ANTONIO CARLOS FERNANDES GUIMARÃES

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.