O auditório da sede administrativa da Unitins se transformou em um tribunal de justiça na manhã deste sábado, 20, em Palmas. Os alunos do 1º período do curso de Direito participaram de um júri simulado. Divididos em diferentes funções eles foram atuantes no julgamento de um caso de canibalismo de sobreviventes que estavam presos em uma caverna. A prática teve o objetivo de proporcionar aos estudantes uma experiência de como deve ser a atuação deles após a graduação.

A professora Priscila Wieczorek Spricigo Cadore, que ministra a disciplina de hermenêutica jurídica, diz que a atividade envolveu um pouco de medo e desconfiança dos acadêmicos devido ao fato de ainda não terem domínio de algumas matérias como o direito penal, mas foi válida para destacar a importância da interpretação. “A nossa matéria de hermenêutica que estuda a interpretação do direito é essencial para a atuação futura deles, seja quando estiverem acusando ou defendendo ou como magistrados, eles vão ter que fazer diariamente uma interpretação do direito”, argumenta.

Os efeitos do júri simulado no aprendizado dos alunos puderam ser percebidos ainda na fase de preparação da atividade, segundo Priscila. “A participação da turma aumentou bastante e a gente viu também que os alunos começaram a expor um pensamento crítico muito mais aflorado”, ressaltou.

Wilson e Ana Beatriz - UnitinsO júri simulado foi bem aceito pelos estudantes que perceberam a oportunidade de desenvolver suas capacidades. “A atividade foi extremamente importante para o nosso amadurecimento tanto no conhecimento teórico do direito quanto da prática em si, desta oratória, de perder o medo, quebrar esse gelo de falar com o público”, enalteceu o estudante Wilson Santos de Oliveira, que atuou como defensor no caso.

A acadêmica Ana Beatriz Martins Brito Machado ressaltou a busca por conhecimentos para a realização da atividade. “Foi uma ação totalmente pertinente, afinal de contas como nós estamos no primeiro período fomos forçados a ir além do que vimos em sala de aula, a correr atrás, a estudar, a fundamentar, foi muito bom, muito positivo para o nosso trabalho”, resumiu a aluna.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.