A reitoria da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Rio das Ostras, Rio de Janeiro, vai abrir sindicância para apurar denúncias sobre uma festa organizada dentro do campus que teve orgias sexuais e rituais satânicos.

Batizada como “Xereca Satânik – A Festa”, o evento aconteceu na noite da última quarta-feira (28) reunindo centenas de universitários no prédio novo da instituição chamado de “multiuso”.

Segundo testemunhas os universitários usaram drogas, consumiram álcool e teve um ritual, supostamente de magia negra com o uso de um crânio humano. Inclusive, como parte da festa, uma mulher teve a genitália costurada por outra mulher.

A reitoria da UFF recebeu as denúncias, que foram amplamente repercutidas na imprensa brasileira, pois há relatos de que as bebidas alcoólicas estavam guardadas dentro da instituição.

Um dos denunciantes, que teve o nome preservado, disse que a festa foi autorizada pelo diretor do pólo que sabia, inclusive das bebidas. “O diretor do pólo permitiu o armazenamento de bebidas dentro da universidade. O uso de drogas é praticamente liberado. Precisamos de uma intervenção urgente”, disse.

Alguns sites divulgaram fotos da festa, em uma delas é possível ver um crânio humano e em outras o momento onde uma mulher costura a genitália de outra que aparece depois com as pernas ensanguentadas.

Na página do evento no Facebook é possível ver discussões de que as mulheres fizeram uma “performance”, elas protestavam contra o machismo costurando a vagina contra os altos índices de estupro na cidade.

Há relatos nas redes sociais de que as mulheres são as mesmas que participaram de atos contra a vinda do Papa Francisco no Rio de Janeiro, mas não é possível confirmar a identidade das mesmas.

Nenhum boletim de ocorrência foi registrado e a reitoria irá apurar os fatos para saber se os funcionários autorizaram o armazenamento de bebidas e drogas dentro da UFF.

  (Com informações G1)

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.