Um adolescente de 17 anos, que foi apreendido pelo assassinato do pedreiro Alcides Ribeiro Silva, de 51 anos, em Colinas do Tocantins, disse durante depoimento à polícia que já tinha a intenção de cometer o crime e que por isso foi para a casa da vítima armado com uma faca. “Sou menor e a lei me protege”, disse aos policiais. As informações foram divulgadas pela Polícia Militar nesta segunda-feira (23). Os militares acompanharam o depoimento dos jovens na Delegacia de Polícia Civil do município, localizado a 274 km de Palmas.

Entenda o caso

pedreiro assassinado pelos menores
pedreiro assassinado pelos menores

Dois adolescentes de 17 anos foram apreendidos na manhã deste domingo (22) pelo assassinato de um pedreiro, em Colinas do Tocantins. De acordo com a Polícia Civil, os suspeitos estavam escondidos em uma construção abandonada quando, por volta das 6h, foram encontrados por policiais militares.

Conforme a Polícia Civil, os menores confessaram que mataram o pedreiro Alcides Ribeiro Silva, de 51 anos e disseram que o objetivo era roubar a vítima. Eles teriam ido até a casa dele, no bairro Vila São João, na tarde de sábado (21), porque ficaram sabendo que Alcides havia recebido uma certa quantia de dinheiro.

Um dos adolescentes disse para os policiais que deu uma facada na vítima e saiu correndo, enquanto o outro deu mais golpes para matá-lo. Eles disseram ainda que não conseguiram levar o dinheiro da vítima.

Alcides foi atingido nas costas, no abdômen e até nas mãos, quando tentava se defender. Ele morreu no local. O corpo foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do município.

Depois do crime, a Polícia Militar continuou as buscas pelos suspeitos que, depois de localizados, foram levados para a Delegacia de Polícia Civil de Colinas do Tocantins, onde foram ouvidos. O caso foi repassado para a Delegacia Especializada da Criança e do Adolescente (Deca) do município.

De acordo com a PC, os menores são conhecidos na região pela prática de vários crimes. Eles confessaram ainda, conforme a polícia, o furto de uma idosa na última sexta-feira (20). O caso segue sendo acompanhado pela Deca. (Colaborou G1-TO).

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.