Cinco atletas de um grupo de corridas foram atropelados em uma estrada rural de Palmas no começo da noite desta segunda-feira, 7. Eles foram socorridos pelo Corpo de Bombeiros e levados para um hospital particular no centro da cidade. As vítimas seriam três mulheres e dois homens.

O diretor do grupo de corridas em questão, Gustavo Borges, informou que o motorista teria tentado agredir outros atletas após o acidente e aparentava estar embriagado no momento do atropelamento.

A Polícia Militar disse que foi feito um teste do bafômetro e que o resultado foi de 0,65 miligramas de álcool. Por lei, o máximo permitido é de 0,05 miligramas. O motorista, Deusiano Santana, de 57 anos, foi levado para a delegacia de plantão em Palmas e preso.

O acidente aconteceu perto da Serra do Carmo, à Marginal Leste da TO-050, em um setor de chácaras. Os atletas tinham o costume de treinar no local.

O motorista que atropelou os cinco atletas confessou que havia ingerido bebida alcoólica. Tomei umas, na verdade eu tomei. Mas não sei quantas, disse. Ele foi preso na noite desta segunda-feira, 8, após o acidente e não tem direito ao pagamento de fiança.

O motorista derrubou parte de um muro. Dois homens e três mulheres foram levados para o hospital. Quando eu vi não tinha mais como desviar. Pisei no freio e tal, mas não teve como, disse ele.

A Polícia Militar informou que foi feito um teste do bafômetro e que o resultado foi de 0,65 miligramas de álcool. Por lei, o máximo permitido é de 0,05 miligramas.

O atleta Thiago Praxedes testemunhou o atropelamento e lembra o que aconteceu. Nós estávamos correndo, fazendo o treino de corrida na serra. Aí quando o pessoal da frente estava correndo, esse motorista estava acelerando, ele jogou o carro em cima de todo mundo que estava no acostamento. Primeiro, ele atingiu as pessoas, quebrou o muro e arremessou as pessoas.

Praxedes disse que o homem precisou ser contido. Quando ele saiu do veículo, ele estava visivelmente embriagado, não conseguia ficar em pé. E tentou agredir os outros membros da equipe, os outros atletas. Aí tivemos que acalmá-lo porque ele estava alterado e nervoso. Relatou.

Em audiência de custódia realizada na manhã desta terça-feira, 8, o juiz José Ribamar Mendes manteve a prisão do motorista Deusiano Santana. A informação foi repassada pelo advogado Thiago Praxedes, que acompanhava o grupo de ciclistas e acompanhou a audiência.

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.