OAB-TO

A Ordem dos Advogados do Brasil no Tocantins, OAB-TO, suspendeu todas as atividades de terça-feira, 29 de maio, até o dia 1º de junho, por causa da crise de abastecimento de combustíveis e outros produtos que afeta o Tocantins e o Brasil.

A volta das atividades normais está prevista para segunda-feira, 4 de junho. Caso não ocorra alteração no quadro até essa data, a OAB-TO irá informar a toda a advocacia e à sociedade sobre a tomada de novas providências via seus canais oficiais. A suspensão se estende a Caato (Caixa de assistência ao Advogado do Tocantins) e à ESA (Escola Superior de Advocacia).

Confira, abaixo, nota expedida pela Presidência da OAB-TO sobre a suspensão dos trabalhos:

A Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional do Tocantins, representada por sua presidente em exercício, sensível às impossibilidades de grande parte de seus colaboradores e colaboradoras em razão das dificuldades de transportes decorrentes da paralisação organizada por movimentos dos caminhoneiros, fato público e notório, vem esclarecer à advocacia palmense e à sociedade local, que não poderá manter o expediente entre os dias 29 e 30 de maio de 2018, sob pena de extremo sacrifício daqueles que prestam seus serviços à entidade.

Nova nota deve ser expedida, assim que cessadas as razões de instabilidade!

Certos de contar com a compreensão de todos e todas, nesse momento crítico da história brasileira, rogamos que tudo possa ser normalizado tão logo possível, reconhecendo, no entanto, que as razões de protestos e paralisação devem sensibilizar toda a sociedade sobre as melhoras e avanços que desejamos para o nosso país. 

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.