Um ônibus da Real Sul Turismo que bateu de frente com um caminhão na BR-153 próximo a Colinas do Tocantins estava na contramão no momento do acidente, segundo a Polícia Rodoviária Federal. A batida deixou quatro mortos e nove feridos. Ainda não há informações sobre o motivo do ônibus ter invadido a pista contrária ou se esta foi a causa do acidente.

A perícia da Polícia Civil foi ao local para colher evidências, mas o laudo deve levar alguns dias para ficar pronto. A pista foi completamente liberada por volta das 14h, quase 10 horas após o acidente.

Entre os mortos estão o motorista do ônibus, Jonas Pereira da Silva, 44 anos; o motorista do caminhão, Lázaro Franciel Lima de Souza, 30 anos e as passageiras Ildene Marinho de Abreu, de 47 anos e Clarinda da Silva Cunha, que não teve a idade divulgada. O ônibus saiu de Picos (PI) com destino a Brasília e levava 13 passageiros.

A primeira informação divulgada pela Polícia Rodoviária Federal foi de que três pessoas morreram no local. Conforme o Corpo de Bombeiros, os corpos estavam presos às ferragens e já foram levados para o Instituto Médico Legal.

Ainda de acordo com os Bombeiros, uma das passageiras que foi socorrida e levada para o hospital com vida, morreu na unidade.

Segundo o Hospital Municipal de Colinas, além da mulher que morreu na unidade, outros 9 feridos deram entrada no local. Um deles, o motorista reserva do ônibus identificado como Francisco Gama, foi socorrido com traumatismo craniano.

A Secretaria do Estado da Saúde confirmou que ele foi transferido para o Hospital Regional de Araguaína e está internado em estado estável. Três feridos tiveram alta e outros cinco seguem internados na unidade, em observação.

Parte dos feridos foi socorrida pelos Bombeiros e outra parte por populares que chegaram ao local antes da corporação.

Por telefone, a empresa de ônibus informou que vai prestar o auxílio necessário às famílias das pessoas que morreram e aos feridos. (G1)

 

Compartilhar

DEIXE UM COMENTÁRIO

Atenção: Os comentários são de inteira responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do Jornal. Se achar algo que viole ou fira sua honra pessoal, envie para o email: jornalismo@nortedotocantins.com.br que iremos analisar.